Manuel Portela é Professor Catedrático no Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Doutorado em Cultura Inglesa pela Universidade de Coimbra (2001) e Agregado em Literatura Inglesa (2010). Foi bolseiro de pós-doutoramento da FCT no Institute for Advanced Technology in the Humanities (IATH), da Universidade da Virgínia (2008), e investigador visitante no Departamento de Inglês da Universidade de Maryland (2016). Tem lecionado nos cursos de licenciatura de Línguas Modernas, de Estudos Artísticos e de Ciência da Informação; no curso de mestrado de Estudos Ingleses e Americanos, e no Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, de que é Coordenador. Foi Diretor do Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra, entre 2005 e 2008. É investigador do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra desde 2007, sendo o coordenador do Grupo de Investigação "Mediação Digital e Materialidades da Literatura" (2014-2020).

Colaborou como investigador no projeto 'PO-EX '70-'80: Arquivo Digital da Literatura Experimental Portuguesa' (2010-2013, CECLICO, Universidade Fernando Pessoa) e foi o investigador responsável pelo projeto 'Nenhum Problema Tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego' (2012-2015, CLP, Universidade de Coimbra). Participou nos seguintes projetos internacionais de investigação: Consortium on Electronic Literature (CELL, 2013-2015); Network for Digital Humanities Methods in the Arts and Humanities (NeDiMAH, 2015); PERFORMA. El teatro fuera del teatro. Performatividades contemporáneas en la era digital (FFI2015-63746-P) (2016-2019) e Translating Electronic Literature: A Transatlantic Program in Collaborative Digital Humanities (2017-2018).

É autor dos livros Scripting Reading Motions: The Codex and the Computer as Self-Reflexive Machines (MIT Press, 2013) e O Comércio da Literatura: Mercado e Representação (Antígona, 2003). Coordena o Arquivo LdoD: Arquivo Digital Colaborativo do Livro do Desassossego (CLP, 2017). Dirige a revista MATLIT: Materialidades da Literatura, fundada em 2013. Traduziu diversos autores de língua inglesa, entre os quais, Laurence Sterne, William Blake e Samuel Beckett. Recebeu em 1998 o Grande Prémio de Tradução pela obra A Vida e Opiniões de Tristram Shandy (2 vols., 1997-98; 2ª edição, 2014).

CV CiênciaVitae: https://www.cienciavitae.pt/051C-FC46-0115

CV Orcid: http://orcid.org/0000-0002-6295-6732

 
A sua fotografia
QrCode mportela
QR Code ?