a carregar...

Licenciatura em Línguas Modernas

Faculdade de Letras

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9779

Tipo de Curso

1º Ciclo - Licenciatura

Qualificação Atribuída

Licenciado

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Coordenador(es) do Curso

Maria Isabel Carvalho Gomes Caldeira Sampaio Aidos (mic@fl.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Ana Paula Oliveira Loureiro (uc35697@uc.pt)

António Apolinário Caetano Silva Lourenço (caetano@fl.uc.pt)

João Costa Domingues (jcosta@fl.uc.pt)

Rita Maria Silva Marnoto (rmarnoto@fl.uc.pt)

Rogério Paulo Costa Madeira (rogermadeira66@gmail.com)

Stephen Daniel Wilson (uc32568@uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
A licenciatura pretende dotar o/as estudantes de uma formação capaz de responder às necessidades de uma sociedade do conhecimento, desenvolvendo a proficiência e o conhecimento em línguas estrangeiras e suas culturas, aqui consideradas como decisivos meios de produção de conhecimento e capital económico e simbólico. Propõe-se uma formação de banda larga que corresponda às exigências de comunicação e mobilidade profissional em contextos interculturais, indispensável no atual panorama nacional, europeu e mundial. O domínio das línguas estrangeiras exigido ultrapassará as competências previstas no Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, através da formação nas áreas da cultura, da linguística e das literaturas.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
- inovar e desenvolver formas alternativas de pensar o mundo contemporâneo em contextos multilingues e multiculturais complexos;
- fomentar o diálogo entre diferentes perspetivas linguísticas, históricas e civilizacionais;
- resolver problemas de forma autónoma, crítica e inovadora em situações comunicativas plurais;
- gerir informação e sua circulação, utilizando as línguas estrangeiras como ferramenta profissional;
- dominar as técnicas de acesso e tratamento da informação;
- comunicar ao nível profissional, em diferentes línguas estrangeiras, além da materna;
- dominar uma ou mais línguas estrangeiras a um nível mais amplo do que o exigido pelo Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECRL);
- capitalizar o valor social das competências adquiridas ao longo da formação.
Regime de Estudo
Presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de segundo ciclo.
Condições de Acesso e Ingresso

Uma das seguintes provas: Inglês (13) ou Português (18). Classificações Mínimas Nota de Candidatura: 95 pontos. Provas de Ingresso: 95 pontos. Fórmula de Cálculo: Média do secundário: 50%; Provas de ingresso: 50%.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
De acordo com o Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei nº 74/2006 de 24 de março, na redação atual; Portaria nº 782/2009, de 23 de julho.
Saídas Profissionais
Formação Inicial para Professor/a de Português e Língua Estrangeira (Alemão, Espanhol, Inglês ou Francês – Ensino Básico e Secundário), Professor/a de Inglês – Ensino Básico e Secundário, Docente (Ensino Superior). Investigador/a, Tradutor/a, Revisor/a e Coordenador/a de Edição / Publicação de textos, Técnico/a Superior da Administração Pública, Quadro Superior da Administração Pública, Profissional de Relações Públicas. Outras áreas de atividade profissional, artística e cultural que envolvam profissionais de línguas e o domínio excelente de línguas e culturas modernas, estrangeiras ou materna.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha anual de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Obtenção de aproveitamento a um conjunto de unidades curriculares que perfaçam um total de 180 ECTS.