Licenciatura em Serviço Social

Objetivos do Curso

A licenciatura em Serviço Social, consagrando uma articulação complexa de saberes teóricos (multidisciplinares), metodológicos e operativos, visa capacitar os futuros assistentes sociais para a análise crítica, avaliação e transformação de contextos e políticas sociais, sob o enfoque da qualidade de vida, do desenvolvimento social, dos direitos humanos e da Justiça Social. Mediante a utilização fundamentada de conhecimentos sobre o comportamento humano e sobre os sistemas sociais, políticos e económicos, o Serviço Social constitui-se como um mecanismo primordial, e amplamente reconhecido, na resposta a necessidades e problemas sociais, complexos e transversais, no planeamento, avaliação e execução de políticas sociais, bem como na construção de estratégias integradas de reconstituição da coesão social e de efectivação do desenvolvimento humano e territorial.

Curso estruturado em 7 semestres com estágio curricular pré profissional no último semestre de estudos.
Nº de Créditos necessários à conclusão do curso e obtenção de qualificação:

210 ECTS.4 Anos

Condições de Acesso e Ingresso

Concurso Nacional de Acesso e ingresso ao ensino superior (DGES):

Provas de Ingresso:
Uma das seguintes provas:
02 Biologia e Geologia
04 Economia
18 Português

Classificações Mínimas:
Nota de candidatura: 100 pontos (na escala 0-200)
Provas de ingresso: 100 pontos (na escala 0-200)

Fórmula de Cálculo:
Média do secundário: 50%
Provas de ingresso: 50%

Outras formas de acesso (UC-candidatos):

- Regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/Curso;
- Concurso Especial de Acesso para Maiores de 23 anos;
- Concurso Especial de Acesso para Titulares de Outros Cursos Superiores;
- Concurso Especial para Estudantes Internacionais.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Saídas Profissionais

Segurança Social (planeamento e intervenção comunitária; menores em risco; adopção; execução, planeamento e avaliação de políticas sociais; emergência social; estudos e avaliações, entre outros);
-Autarquias (intervenção comunitária; acção social escolar; habitação; estudos e projectos de intervenção social local, entre outros);
-Instituições Particulares de Solidariedade Social, Misericórdias e Associações de Desenvolvimento Social e Comunitário;
-Saúde (intervenção em contexto hospitalar; projectos de prevenção; comportamentos de risco, entre outros);
-Educação (Serviços de Psicologia e Orientação; acção social escolar; centros de formação, entre outros);
-Justiça (Instituto de Reinserção Social – adultos e menores delinquentes; estabelecimentos prisionais; gabinetes de apoio a vítimas);
-Trabalho e Emprego (centros de emprego; empresas e serviços públicos e privados; empresas de inserção e cooperativas, entre outros);
-Docência e Investigação (ensino superior).

Regime de Estudo

O Curso é ministrado a tempo integral ou parcial, em regime presencial e horário diúrno

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

A fundamentação de um programa formativo e a determinação dos objetivos e competências subjacentes deve basearse numa reflexão de fundo sobre as bases epistemológicas de um dado domínio de conhecimentos e sobre as transformações histórico-políticas de uma determinada profissão e dos contextos nos quais se enquadra. A evolução das sociedades contemporâneas e o novo conjunto de problemáticas e de desigualdades confrontam o Serviço Social com exigências renovadas, em termos sociais, políticos e económicos, e com a necessidade de uma formação que permita uma compreensão global, uma intervenção pertinente e uma reflexão/argumentação fundamentada face a contextos e populações heterogéneas e em mutação. Assim sendo, o mandato social e político que é atualmente consignado ao SS pressupõe a utilização de um conjunto de processos, estratégias e técnicas que permitam não apenas responder a problemas sociais e executar políticas, mas também, e sobretudo, “promover a mudança social”,constituir-se como agente de mediação social, institucional e interpessoal, contribuindo para a avaliação de políticas
sociais e de macro, micro e meso contextos, dinâmicos e plurais, e para a reconstituição do tecido societal e o fortalecimento da cidadania e da participação. Nesta perspetiva, no sentido de efetivar os objetivos, considera-se que o estudante de SS deve adquirir as seguintes competências transversais: a) competências de caráter cognitivocultural (comunicação e argumentação; raciocínio lógico e matemático; interpretação e análise e enquadramento histórico e cultural); b) competências de natureza prático-instrumental (resolução de problemas e tomada de decisões; utilização de técnicas profissionais; análise contextual); c) competências interpessoais (autonomização, afirmação do sentido de cidadania, deontologia e ética). Tais competências/descritores servem de base a competências específicas (e descritores): gestionárias, comunicacionais, mediação social, acompanhamento e orientação, planeamento e avaliação. A formulação de objetivos de aprendizagem e a sua efetivação no plano de estudos obedece a uma lógica de progressividade: das mais simples às complexas, das introdutórias (1ºs semestres) às mais operativas (últimos semestres). Os objetivos de aprendizagem (resultantes da reflexão em equipa a partir de standards internacionais de qualidade para a formação) deram origem à formulação do Manual de Competências do Curso e a inquéritos de avaliação on-line das competências adquiridas pelos estudantes, quer no final do curso, quer nas unidades curriculares da área de SS e no final de cada ano letivo. A avaliação incide em saberes teóricos, metodológicos, operativos e habilidades sociais com indicadores de superação/não superação. Os resultados são apreciados em equipa de docentes e dão origem a possíveis aperfeiçoamentos nas estratégias de ensino-aprendizagem.

Coordenador(es) do Curso

Joana Carla Marques Vale Mendes Guerra
uc37684@uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

Aplica-se o disposto no Artigo 45º do Decreto-Lei nº74/2006, de 24 de Março, com a redacção que lhe foi dada pelo DL nº107/2008, de 25 de Junho.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de Junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de Julho

Requisitos para Obtenção da Qualificação

O primeiro ciclo de estudos em Serviço Social enquadra um estágio
curricular obrigatório, realizado no 7º semestre, e correspondendo a 22 ECTS (425 horas em contexto
institucional).
Supervisionado na Faculdade e nas respectivas instituições e serviços
de enquadramento, o estágio encontra-se plenamente conectado com a formação teórico-científica
previamente adquirida e constitui-se como um momento privilegiado na construção de um perfil profissional.
Visa, deste modo, o desenvolvimento de competências analítico-operativas e a apropriação reflexiva de
valores, atitudes e técnicas profissionais.
No final do estágio os estudantes deverão entregar e defender publicamente, perante um júri constituído para o efeito, um relatório analítico-descritivo da experiência de prática pré-profissional.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Acesso a estudos de 2º Ciclo.

Plano de Estudos

Serviço Social

Ano lectivo
2022-2023

Tipo de Curso
1º Ciclo - Licenciatura

Código DGES: 9238

Qualificação Atribuída: Licenciado

Duração: 7 Semestre(s)

Créditos ECTS: 210.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2014-07-21 a 2020-07-20
Direcção Geral de Ensino Superior
2014-11-04

Documentos

19_2011_Relatório preliminar da Comissão de Avaliação Externa

17_2011_Guião de autoavaliação

25_2011_Relatório final da Comissão de Avaliação Externa

27_2011_Decisão do Conselho de Administração