Informática Clínica e Sistemas de Tele-Saúde

Ano
0
Ano lectivo
2020-2021
Código
02007979
Área Científica
Engenharia Biomédica
Língua de Ensino
Inglês
Outras Línguas de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Duração
Semestral
Créditos ECTS
6.0
Tipo
Opcional
Nível
2º Ciclo - Mestrado

Conhecimentos de Base Recomendados

Programação, Transformação de Domínio, Análise Matemática, Estatística, Álgebra, Sistemas Distribuídos, Sistemas de Informação, Bases de Dados.

Métodos de Ensino

Aulas teóricas com exposição detalhada dos conceitos, princípios e teorias fundamentais e exemplifiquem a sua aplicação a situações reais.
Aulas teóricas (2 horas semana)
Exposição dos conceitos, princípios e técnicas fundamentais relacionadas com a disciplina.
Exemplos que concretizem o interesse prático da matéria e exemplifiquem a sua aplicação a situações reais
Aulas práticas (2 horas semana)
Propostas de problemas práticos relacionados com os assuntos leccionados na teórica, análise e respectiva implementação avaliação consiste ainda em exame final. O exame  tem mínimos de 47.5%.

Resultados de Aprendizagem

Fornecer de uma forma sistemática as tecnologias e os fundamentos para a integração e desenvolvimento de sistemas de informação e de apoio à decisão em aplicações clínicas. Em particular, é objectivo exporem-se os protocolos e abordagens mais significativas em sistemas de informação clínicos, as arquiteturas e tecnologias utilizadas para a construção de sistemas telemédicos (nomeadamente de sistemas pHealth), e ainda algoritmos de análise de informação clínica para apoio ao diagnóstico.
A disciplina contribui para a aquisição das seguintes competências:
Instrumentais:
• Capacidade de análise e de síntese em problemas complexos;
• Competência de resolução de problemas concretos no âmbito da Informática Médica.
Pessoais:
• Trabalho em grupo;
• Raciocínio critico.
Sistémicas:
• Autoaprendizagem;
• Investigação.

Estágio(s)

Não

Programa

Capítulo I: Informática Médica
Conceitos básicos em Informática Médica
Sistemas de Informação Hospitalar
Capítulo II: Sistemas Hospitalares
Normas para a representação e transmissão de informação clínica (ICD9/10, SNOMED, SIPE);
Registos clínicos (openEHR, CEN 13606, HL7 CDA)
HL7 (v2.3 e v3)
Standard DICOM
Capítulo III: Sistemas Telemédicos
Serviços e tecnologias de suporte à tele-medicina
Normas para tele-medicina (IEEE 11073 PhD e BSM; H323, H26x, RTP, redes de sensores)
Middlewares
Capítulo IV: Algoritmos de Diagnóstico e de Apoio à Decisão
Algoritmos de análise de informação clínica (séries temporais e de imagem) para sistemas de suporte à decisão.

Métodos de Avaliação

Avaliação
Resolução de problemas: 30.0%
Exame: 70.0%

Bibliografia

Henriques and P. Carvalho (2010) Slides de Informática Médica, DEI-FCTUC.
Bas Revet, DICOM Cook Book for Implementation in Modalities: Chapter 1 and 2, Philips Medical Systems, 1997.
Norma: ftp://medical.nema.org/medical/Dicom/
U. Engelmann, H. Muensch, A. Schroeter, H. Meinzer, The last 10 years of evolution in teleradiology: an overview of concepts and approaches of CHILI, Int. J,. CARS (2007) 2 (Suppl. 1)S 315-316.
L. Schmitt, T. Falck, F. Wartena, D. Simons, Novel ISO/IEEE 11073 Standards for Personal Telehealth Systems Interoperability, 2007 Joint Workshop on High Confidence Medical Devices, Software, and Systems and Medical Plug-and-Play Interoperability, pp. 146-148, 2007.
M. Clarke, Developing a Standard for Personal Health Devices based on 11073, eHealth Beyond the Horizon-Get IT there, IOS PRESS, pp. 717-722, 2008.