Etnografia e Trabalho de Campo

Ano
0
Ano lectivo
2018-2019
Código
01002178
Área Científica
Área Científica do Menor
Língua de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Duração
Semestral
Créditos ECTS
6.0
Tipo
Opcional
Nível
1º Ciclo - Licenciatura

Conhecimentos de Base Recomendados

NA

Métodos de Ensino

O método de ensino desenvolve-se a partir de dois tipos de momentos lectivos diferentes. As aulas Teórico-Práticas, nas quais o docente aborda os principais temas do programa, e as aulas da Práticas-Laboratoriais nas quais os alunos, reunidos em grupos, apresentam à discussão geral, textos, previamente seleccionados, alusivos às questões teóricas dadas antecipadamente.

Resultados de Aprendizagem

A disciplina pretende conduzir os alunos na problemática geral da produção do conhecimento em Antropologia Social e Cultural, através do método do Trabalho de Campo e da Observação Participante, com particular relevo para as notas de campo e as histórias de vida. O programa pretende introduzir inicialmente os alunos no percurso teórico-epistemológico que, do ponto de vista histórico, têm marcado a produção de conhecimentos na Antropologia, com especial relevo para o empirismo descritivo fundado por Malinowski, a problemática da interpretação introduzida por Evans-Pritchard e desenvolvida posteriormente por Geertz, a escrita etnográfica por Clifford, e a problemática do “self reflexive field account”. No segundo ponto, pretende-se induzir nos alunos o conhecimento e a utilização dos principais instrumentos metodológicos, com especial relevo para a utilização das técnicas relativas à produção de notas de campo, de entrevistas e de histórias de vida.  

Estágio(s)

Não

Programa

1-  Epistemologia do Trabalho de Campo

2-  Malinowski e a Observação Participante

3 – Técnicas de recolha de informação: Notas de campo

5 – Técnicas de recolha de informação: Entrevistas

6 – Histórias de Vida  

Docente(s) responsável(eis)

Fernando José Pereira Florêncio

Métodos de Avaliação

Avaliação
Trabalho de investigação: 100.0%

Bibliografia

  BARLEY, Nigel, 2006 (1983), O Antropólogo Inocente, Lisboa, Fenda. 

 

BURGESS; Robert G.,  1997 (1984), A Pesquisa de Terreno, Oeiras, Celta Editora.

CABRAL, João de Pina, & LIMA, Antónia Pedroso, 2005, “Como fazer uma história de família: um exercício de contextualização social”, in Etnográfica, Vol. IX (2), pp. 355-388.

EVANS-PRITCHARD, E.E., 1985 (1972), Antropologia Social, Cap. 4, Lisboa, Edições 70.

 

LEWIS, Óscar, 1979 (1961), Os Filhos de Sanchez, Lisboa, Moraes Editores.

 

MALINOWSKI, Bronislaw, 1922, “Introduction: the subject, method and scope of this inquiry” in Argonauts of the Western Pacific, London, Routledge.

 

POIRIER, J., CLAPIER-VALLADON, S., RAYBOUT, P., (eds), 1995, Histórias de vida: teoria e prática, Oeiras, Celta Editora,.

 

 

ROBBEN, Antonius C.G.M., and SLUKA, Jeffrey (eds), 2007, Ethnographic Fieldwork. An Anthropological Reader, Blackwell Publishing.

SANJEK, Roger, 1990, “A vocabulary for fieldnotes” in Notes and Fieldnotes: the making of anthropology, Roger Sanjek (ed.) Ithaca, London: Cornell University Press.