Gestão, Turismo e Património Arqueológico

Ano
0
Ano lectivo
2018-2019
Código
01010971
Área Científica
Área Científica do Menor
Língua de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Duração
Semestral
Créditos ECTS
6.0
Tipo
Opcional
Nível
1º Ciclo - Licenciatura

Conhecimentos de Base Recomendados

NA

Métodos de Ensino

As aulas são constituídas por uma parte expositiva, para apresentação de conceitos e abordagens teóricas, e outra interativa, baseada na discussão ou análise crítica de textos, imagens e documentários propostos para cada sessão - os recursos didáticos incluem sobretudo apresentações em Powerpoint (e, pontualmente, projeção de filmes).

Se o número de alunos o possibilitar, encontra-se previsto a realização de trabalhos de pesquisa e reflexão e de um ou mais testes escritos individuais a efetuar no decurso das aulas, de acordo com o regime de avaliação periódica a implementar.

Resultados de Aprendizagem

– conhecer o quadro normativo nacional e internacional na área da arqueologia

– conhecer os instrumentos de ordenamento do território no domínio do património arqueológico, em particular os planos de gestão territorial de âmbito municipal

– analisar os processos de intervenção e salvaguarda de sítios arqueológicos, nomeadamente o de classificação de imóveis

– desenvolver uma reflexão crítica sobre os processos de valorização de sítios, circuitos e parques arqueológicos

– refletir sobre modelos de gestão de sítios arqueológicos

– conhecer o programa-quadro comunitário de apoio a projetos de investigação e valorização da herança cultural

– avaliar a importância da divulgação social do conhecimento e do envolvimento das comunidades

– avaliar a importância da transferência do saber arqueológico na educação formal e não-formal

– desenvolver uma reflexão crítica sobre as potencialidades do turismo arqueológico, inscrito no turismo cultural, como vetor de desenvolvimento local e regional.

Estágio(s)

Não

Programa

1. Quadro conceptual: reflexões em torno dos conceitos de cultura e património

2. Enquadramento legal e orgânico da arqueologia e do património (as normas internacionais e as cartas ratificadas por Portugal)

3. Inventário patrimonial, estudos de salvaguarda e instrumentos de gestão territorial

4. A intervenção em sítios arqueológicos: da identificação e estudo à salvaguarda e valorização

5. Museus, centros interpretativos, parques e circuitos arqueológicos: alguns exemplos de gestão e valorização turística do património

6. Educação patrimonial e comunidades educadoras

7. Património arqueológico e turismo cultural: sustentabilidade das estratégias de desenvolvimento regional.

Docente(s) responsável(eis)

João Carlos Muralha Cardoso

Métodos de Avaliação

Avaliação
Apresentação oral e participação nas aula: 10.0%
Relatório de seminário ou visita de estudo: 10.0%
Trabalho de investigação: 20.0%
Frequência: 60.0%

Bibliografia

BERTI E. (2012): «Itinéraires culturels du Conseil de l’Europe et Liste du patrimoine mondial : collaborations possibles» in: Tourisme et Patrimoine Mondial (sous la dir. de Laurent Bourdeau, Maria Gravari-Barbas, Mike Robinson), Québec, Les Presses de l’Université Laval (PUL), p. 164-179.

CARBONE, F. (2011). Turismo, Arqueologia e desenvolvimento. Gestão de áreas arqueológicas com fins turísticos. O Caso de Conimbriga. Em Revista Turismo e Desenvolvimento, 15, p. 103-115.

CHOAY, F. (2006): A alegoria do património, Ed. 70.

GONÇALVES, A. (2012) “Museus, turismo e território: como podem os equipamentos culturais tornar-se importantes atrações turísticas regionais?”, Imagem, Património e Sustentabilidade dos Destinos Turísticos, IPL, p. 43-94.

NOGALES BASARRATE, T. Y ÁLVAREZ MARTÍNEZ, J. M. [Eds.] (2002): Museos Arqueológicos para el Siglo XXI, Mérida.

PÉREZ JUEZ GIL, A. (2006): Gestión del Patrimonio Arqueologico: El yacimiento como recurso turístico, Ariel, Barcelona.