Envelhecimento Ativo

Ano
4
Ano lectivo
2019-2020
Código
02018172
Área Científica
Psicologia
Língua de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Duração
Semestral
Créditos ECTS
4.0
Tipo
Obrigatória
Nível
2º Ciclo - Mestrado

Conhecimentos de Base Recomendados

NA

Métodos de Ensino

Método expositivo e trabalhos de grupos nas aulas.

Trabalhos em grupo (50%) + teste escrito individual (50%). Também prevista avaliação através de exame final

Resultados de Aprendizagem

- Reflectir sobre a pertinência actual do estudo do envelhecimento activo.

– Reconhecer a complexidade e transdisciplinariedade do estudo do envelhecimento activo.

– Compreender as tendências de investigação no domínio.

– Desenvolver uma reflexão crítica sobre os mitos relacionados com o envelhecimento.

- Compreender e adquirir as aptidões comunicacionais básicas para fazer intervenção nesta área

– Adquirir uma visão do desenvolvimento coextensiva à duração da vida.

Estágio(s)

Não

Programa

1. Enquadramento conceptual:

1.2. Análise comparativa com os conceitos de: Qualidade de vida; Bem estar ; Envelhecimento bem-sucedido

2. Como remover as barreiras ao envelhecimento ativo

2.1. Mitos, preconceitos, formas implícitas e explícitas de discriminação.

2.4. O conceito de sabedoria, transcendência e de moralidade no adulto: implicações para a intervenção.

3. Desenvolvimento pessoal

3.1. Introdução ao conceito de desenvolvimento pessoal e de intervenção, optimização e ativação das potencialidades

4. Intervenções psicossociais em populações idosas

4.1. Bem-estar e avaliação de necessidades psicossociais

4.2. Intervenção psicossocial com pessoas idosas e com as pessoas que as rodeiam

4.3. Programas de intervenção

Docente(s) responsável(eis)

Maria Teresa Mesquita Carvalho Sousa Machado

Métodos de Avaliação

Avaliação
Exame: 50.0%
Trabalho de investigação: 50.0%

Bibliografia

Bélange, E., Ahmed, T.,et (2017). An empirical comparison of different models of active aging in Canada: The international mobility in aging study.The Gerontolologist 57(2),197-205.

European Innovation and Healthy Ageing (2012).Ageing in the Twienty-first Century:A celebration and a challenge.

Fernandes, L., Paúl, C.(2017). Aging and mental health. Frontiers in Aging Neuroscience, June (Aging and Mental Health).

Greenfield, E. A. (2015). Healthy aging and age-friendly community initiatives. Public Policy & Aging Report, 25,43-46.

José, J. S. (2014). Envelhecimento ativo: contributo para uma discussão crítica, Análise Social, 210 XLIX (1º)

Liotta, G., Canhao, H., Cenko, F., (2018). Active ageing in Europe: Adding healthy life to years. Frontiers in Medicine, 5:123

 

Firmino, H., Simões, M. R., & Cerejeira, J.(2016). Saúde Mental das Pessoas Mais Velhas. Lidel.

Ribeiro, O. & Paúl (2011). Manual de Envelhecimento Activo, Lidel.

Coleman & O'Hanlon (2017).Aging and Development, Routledge.