Intervenção Clínica na Infância

Ano
4
Ano lectivo
2019-2020
Código
02018082
Área Científica
Psicologia
Língua de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Duração
Semestral
Créditos ECTS
6.0
Tipo
Obrigatória
Nível
2º Ciclo - Mestrado

Conhecimentos de Base Recomendados

Recomenda-se que o aluno tenha realizado as unidades curriculares de Modelos Dinâmicos e Sistémicos da primeira fase do ciclo de estudos do Mestrado Integrado em Psicologia.

Métodos de Ensino

A unidade curricular decorrerá em aulas teóricas (metodologias expositivas), aulas práticas (metodologias activas) e em orientação tutorial. As metodologias activas incluem o estudo de casos clínicos observados no contexto de seguimentos psicoterapêuticos, a elaboração de relatórios clínicos, a análise de vídeos didácticos sobre as perturbações em estudo e exercícios de role-playing para o desenvolvimento de competências específicas.

Resultados de Aprendizagem

Esta uc tem como principal objectivo permitir aos alunos uma Introdução às intervenções psicoterapêuticas e psicopedagógicas, de âmbito clínico centradas no bebé e na criança.

Competências a desenvolver:
Os estudantes deverão compreender a natureza e métodos das intervenções psicológicas na infância, adquirindo competências ao nível do diagnóstico e das principais estratégias de intervenção com crianças. Devem também conhecer a natureza e forma de relacionamento do psicólogo com as escolas e os tribunais e de família e menores.

Estágio(s)

Não

Programa

1.     História clínica em psicoterpia da criança
1.1.  Leitura clínica da avaliação cognitiva
1.2.  Avaliações da personalidade na clínica infantil (o desenho infantil; os testes de personalidade; o brincar e o jogo)
1.3.  Diagnóstico na clínica infantil

2.     Psicoterapia da criança
2.1.  As estratégias lúdicas
2.2.  As estratégias psicodramáticas
2.3.  A interpretação na clínica da criança

3.     Psicoterapia na gravidez e no bebé

4.     Aconselhamento familiar em clínica da criança
4.1.  A relação com a escola
4.2.  A relação com os tribunais

Docente(s) responsável(eis)

Joaquim Eduardo Nunes Sá

Métodos de Avaliação

Avaliação
Exame: 50.0%
avaliações práticas: 50.0%

Bibliografia

BEAUCHESNE, H., & GIBELLO, B. (1991). Traité de psychopathologie infantile. Paris: P.U.F.

CUMMINGS, E, DAVIES, P. e CAMPBELL, S.(2000). Developmental psychopatology and family process. Nova York: The Guilford Press.

GEISSMAN, C. & HOUZEL, D. (eds.) (2001). L'enfant, les parents et le psychanalyste. Paris: Bayard Compact.

GAUTHIER, J.M. (2002). L’observation en psychothérapie d’enfants. Paris: Dunod.

MAZET, P. & STOLERU, S. (2003). Psychopathologie du nourrisson et du jeune enfant. Paris: Masson.

RUSTIN, M. e QUAGLIATA, E. (2000). Assessment in child psychotherapy.Londres. The Tavistock Clinic Series.

SÁ,E. (2009). Esboço para uma nova psicanálise. Coimbra: Almedina.

SÁ, E. (2012). Psicologia da gravidez, do feto e do bebé. Coimbra: Almedina.

SPITZ, R. (2000). O primeiro ano de vida. São Paulo: Martins Fontes.

YALOM, I. (2005). The theory and practice of group psychotherapy. Nova York: Basic Books.