Educação para a Saúde

Ano
1
Ano lectivo
2019-2020
Código
02747593
Área Científica
Ciências da Educação
Língua de Ensino
Português
Modo de Ensino
Presencial
Créditos ECTS
6.0
Tipo
Opcional
Nível
2º Ciclo - Mestrado

Conhecimentos de Base Recomendados

A formação iniciada no 1º ciclo de estudos em Ciências da Educação nas unidades curriculares de Educação Social, Intervenção Socioeducativa com Crianças, Jovens e Famílias e UOI (Unidade de Observação e Intervenção) em Educação Social: Crianças, Jovens e Famílias constituem bases de apoio para esta unidade curricular.

Métodos de Ensino

Serão articuladas metodologias ativas e participativas com exposições orais suportadas por recursos audiovisuais produzidos e selecionados em função dos conteúdos programáticos. Também ocorrerão apresentações orais e dinamização de debates  por parte dos alunos (nas apresentações dos Ensaios) e de especialistas convidados.

Nas aulas realizar-se-ão trabalhos em grupo para treino de competências, discussão de casos e situações problema, que terão continuidade no trabalho teórico-prático (Guia de Recursos) destinado a avaliação.

Para trabalho individual e grupal haverá orientação tutorial.

Resultados de Aprendizagem

Nesta unidade curricular espera-se que os estudantes:

- Compreendam a  Saúde como uma globalidade bio-psico-socio-cultural  e a Educação para a Saúde como uma estratégia de Prevenção da Doença,  Promoção da Saúde e dos  Estilos de Vida Saudáveis,  na escola, na família e na comunidade

 - Conheçam os pressupostos pedagógicos, psicológicos, sociológicos e ecológicos que estão na base da Educação para a Saúde

- Analisem determinantes de saúde, problemas associados à saúde e respetivos fatores de risco e de proteção  

- Conheçam modelos e metodologias de planeamento e avaliação em Educação para a Saúde

- Explorem ferramentas pedagógicas úteis à conceção, planificação, implementação e avaliação de programas, projetos e ações de Educação para a Saúde, que possam auxiliar os mestrandos a implementar intervenções no futuro, junto de diversos grupos-alvo, e em contextos educativos

- Serem facilitadores do processo educativo e responsaveis  pela sua validação junto dos vários atores.

Estágio(s)

Não

Programa

I. Bases e justificação de Educação para a Saúde na sociedade atual

1. O conceito de Saúde como uma globalidade bio-psico-socio-cultural: o paradigma salutogénico

2. Educação para a Saúde, Prevenção e Promoção da Saúde: distinções

3. Os determinantes da Saúde

4. Estilos de Vida Saudáveis, indicadores de saúde e bem-estar, problemas associados à saúde e respetivos fatores de risco e de proteção.

5. Áreas prioritárias de Educação para a Saúde em contexto escolar

II. Intervenções em Educação para a Saúde

6. Níveis de intervenção educativa: informação, sensibilização, formação e mudança comportamental

7. Modelos de Educação para a Saúde

8. Modelos de Planeamento e Avaliação de Projetos em Educação para a Saúde

9. Práticas baseadas em valores e práticas baseadas em evidência

10. Educação pelos Pares enquanto estratégia de promoção e Educação para a Saúde em contexto escolar e comunitário

III. Ferramentas pedagógicas: processos, experiências de aprendizagem e recursos educativos.

Docente(s) responsável(eis)

Maria Rosário Carvalho Nunes Manteigas Moura Pinheiro

Métodos de Avaliação

Avaliação final
Exame: 100.0%

Avaliação contínua
Elaboração de um Ensaio (modalidade individual) /tema livre de saúde: 40.0%
Elaboração de um Guia de Recursos, em torno de um problema ou situação de saúde: 60.0%

Bibliografia

Quiles, J.,  Sebastián, M., &  Carrilo, F. (2003). Manual de Psicología de la Salud con niños, adolescentes y familia. Madrid: Ed. Pirámide.

 Filho, H.,  Borges, C., & Franquilho, M. (2008). Organização de intervenções preventivas: Gestão de roblemas de saúde em meio escolar. Lisboa: Coisas de Ler Edições.

Green, L., Kreuter, M., & Renaud, L. (1999). Modele de planification PRECEDE/PROCEED. In L. Renaud & M. (Eds.)  Zamudio (E Planifier pour mieux agir (2ième éd.) (pp. 1-58). Montréal: Réseau Francophone International pour la Promotion de la Santé.

Pinheiro, M.R. (2006). Educação pelos Pares: De educandos a educadores, uma estratégia atractiva mas muito exigente. Revista Ser Solidário, 4 (34), 7-9.

Stewart-Brown, S. (2006). What is the evidence on school health promotion in improving health or preventing disease and, specifically, what is the effectiveness of the health promoting schools approach? Copenhagen, WHO Regional Office for Europe: Health Evidence Network Report.