a carregar...

Doutoramento em Engenharia do Ambiente

Departamento de Engenharia Civil

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

5133

Tipo de Curso

3º Ciclo - Doutoramento

Qualificação Atribuída

Doutor

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Propina Anual

2750.0 €

Coordenador(es) do Curso

Maria da Conceição Morais de Oliveira Cunha (mccunha@dec.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Paulo Jorge Rodrigues Amado Mendes (pamendes@dec.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
Este ciclo de estudos tem por objectivo proporcionar aos doutorandos, quer nacionais, quer internacionais:
i)um sólido enquadramento institucional, metodológico e de formação científica avançada em Engenharia do Ambiente; ii) a capacidade de realização de trabalho científico de primeira qualidade e de integração nas correspondentes redes internacionais de conhecimento; iii) a estreita colaboração entre centros de investigação de excelência nesta área, com a indústria e com as organizações profissionais; iv) desenvolvimento de algumas competências pessoais, nomeadamente: espírito científico, criativo, sentido crítico e de responsabilidade, capacidade de aprender autonomamente, capacidade para
interagir e trabalhar em grupo e em equipas interdisciplinares, capacidade de comunicação, autoexigência, ecumenismo cultural e valorização do conhecimento.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
A realização do Doutoramento em Engenharia do Ambiente vai permitir aos estudantes adquirir os conhecimentos, capacidades e competências seguintes:
(1) Conhecimento avançado em Engenharia do Ambiente; Este curso permitirá a formação de recursos humanos capazes não só de analisarem problemas ambientais complexos tendo em conta as suas dimensões ecológica, social, económica e tecnológica de forma integrada, como também, e principalmente, de conceberem soluções mais eficientes e sustentáveis para esses problemas. Dadas as cada vez maiores exigências da sociedade nesta matéria, é fundamental que as empresas, o Estado e até as organizações não governamentais disponham de técnicos e investigadores altamente qualificados.
(2) Capacidade avançada de realização de um trabalho de investigação original que contribua para o alargamento das fronteiras do conhecimento, respeitando as exigências impostas pelos padrões de qualidade e integridade académicas.
(3) Capacidade avançada para analisar criticamente, avaliar e sintetizar ideias novas e complexas.
(4) Competências avançadas para comunicar resultados científicos aos seus pares, à restante comunidade académica e à sociedade em geral.
(5) Competências avançada para promover em contexto académico e/ou profissional o progresso tecnológico, social e cultural.
Para além destas competências de natureza específica, pretende-se que as estratégias, os métodos de ensino adotados e os próprios processos de avaliação das unidades curriculares possam proporcionar aos estudantes competências, que contribuam para o desenvolvimento da vertente pessoal e cívica, assim como a
capacidade de adquirir conhecimentos autonomamente, de sentido crítico e de responsabilidade, de gestão de informação, de trabalho em grupo e em equipas interdisciplinares, etc. Os meios qualitativos usados na avaliação do grau de cumprimento dos objetivos de aprendizagem são os resultados dos inquéritos aos estudantes e docentes, os resultados da monitorização do sucesso escolar e o
feedback dos empregadores. Os resultados dos inquéritos aos alunos e docentes, os registos de assiduidade e sucesso escolar e o feedback dos empregadores são usados como meios de avaliação qualitativa do sucesso desta estratégia e da
sua receptividade pelos alunos.
Regime de Estudo
Diurno
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Não aplicável
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal;
b) Os titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
É possível creditação de formação com base em documentação apresentada
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, republicado em 25 de Junho de 2008 com as alterações Decreto-Lei n.º 107/2008, e no Decreto-Lei n.º 42/2005 de 22 de Fevereiro, Despachos nºs 10543/2005 e 7287-B/2006 de 11 de Maio e de 31 de Março
Saídas Profissionais
Laboratórios de investigação; Ensino superior; Instituições públicas e em empresas.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Defesa pública de uma tese de doutoramento.

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2015-03-03 a 2021-03-02
R/A-Ef 1523/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18