Mestrado em Psicologia Clínica Sistémica e da Saúde

Objetivos do Curso

Tendo como referência as boas práticas e atratividade da subárea Psicoterapia Sistémica e Familiar (Psicologia Clínica e da Saúde/ex-MIP), pretendem-se fomentar conhecimentos e competências teóricas, clínicas e de investigação que permitam:
Desenvolver uma leitura do ser humano como parte de um sistema de relações em constante interação e evolução;
Avaliar e compreender situações psicopatológicas numa perspetiva ecossistémica e relacional;
Analisar o uso do modelo sistémico em diferentes contextos e modalidades de intervenção familiar, conjugal, individual e comunitária;
Obter uma visão ampla dos problemas (e.g., emocionais, comportamentais, relacionais) que considere a interação indivíduo-sistemas envolvidos (e.g., conjugal, familiar, escolar, saúde, serviços sociais, contextos mandatados);
Oferecer uma formação especializada em estudos e campos de atuação da psicologia clínica e da saúde a partir de uma abordagem sistémica;
Desenvolver competências metodológicas e de investigação considerando a perspetiva sistémica.

Condições de Acesso e Ingresso

Titulares do grau de Licenciado/a em Psicologia ou equivalente legal; b) Titulares de grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos, na área da Psicologia, organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um estado aderente a este Processo; c) Titulares de grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido pelo órgão estatutariamente competente da instituição como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado em Psicologia; d) Detentores de um curriculum escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo órgão estatutariamente competente da instituição como atestando capacidade para a realização do ciclo de estudos.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Acesso à realização de estágio profissional tutelado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses e posterior inscrição na referida ordem, obrigatória para o exercício da profissão. Prática psicológica, nomeadamente intervenção psicoterapêutica individual, de casal e familiar e comunitária. Em termos de empregabilidade, os psicólogos sistémicos poderão trabalhar com diferentes públicos em diversos contextos clínicos e de saúde, tais como serviços de apoio a crianças (e.g., CAT, escolas, serviços de promoção e proteção), adultos (unidades de saúde mental, reabilitação física e/ou mental), famílias (centros de terapia familiar, CAFAPs,) e/ou idosos (lares, unidades de cuidados continuados), cuidados de saúde primários/secundários (centros de saúde, unidades de saúde familiar, serviços especializados de saúde e de saúde mental) e serviços sociais e comunitários (autarquias, projetos comunitários, clientes involuntários contextos mandatados/judiciais).

Regime de Estudo

Diurno

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os/as estudantes inscritos/as nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos/as nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente, e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular (com exceção para o Seminário de Investigação Sistémica e Análise de Dados, do 2º ano/2º semestre, avaliado com menção Aprovado/Reprovado), traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados/as os/as estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública através da ficha anual de unidade curricular, nos termos dos Regulamentos da UC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Revelar conhecimento profundo sobre os fundamentos teóricos do modelo sistémico;
Identificar/aplicar os principais modelos de compreensão e intervenção sistémica;
Conhecer/aplicar princípios e conceitos da psicopatologia ecossistémica a problemas e situações clínicas;
Saber fazer uma avaliação sistémica congruente com o pedido, respeitando a complexidade sistémica;
Trabalhar em equipa, de modo colaborativo e coordenado, fazendo uso das aptidões sistémicas;
Fazer um trabalho de desenvolvimento pessoal que fomente a autorreflexividade na prática clínica;
Construir uma identidade profissional enquanto psicólogo/a sistémico clínico e da saúde;
Capacitar os estudantes para a promoção de um perfil de investigador na sistémica;
Descrever e avaliar criticamente a produção científica;
Identificar problemas e objetivos de investigação e adquirir competências para elaborar projetos de investigação;
Aplicar o código deontológico, tanto na vertente da avaliação e prática terapêutica como da investigação.

Coordenador(es) do Curso

Ana Paula Pais Rodrigues Fonseca Relvas
uc33778@uc.pt

Coordenador de mobilidade

Lisete Santos Mendes Mónico
lisete_monico@fpce.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia é efectuada de acordo com o Regulamento Académico da Universidade de Coimbra.

Enquadramento Legal da Qualificação

O presente ciclo de estudos atribui o grau de mestre segundo os princípios dispostos no DL 74/2006, de 24 de Março, na sua redação atual, republicado no DL 65/2018, de 16 e Agosto.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Realização, com aproveitamento, de um conjunto de unidades curriculares que perfazem um total de 120 ECTS e que incluem, também, a realização de relatórios de estágio e de uma dissertação ambos com discussão pública.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de 3º ciclo.

Plano de Estudos

Psicologia Clínica Sistémica e da Saúde

Ano lectivo
2021-2022

Tipo de Curso
2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Código DGES: MB87

Qualificação Atribuída: Mestre

Duração: 2 Ano(s)

Créditos ECTS: 120.0

Categoria: Mestrado de Continuidade


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 20-09-2021
Data de fim: 18-12-2021
2º Semestre
Data de início: 07-02-2022
Data de fim: 21-05-2022

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2020-07-31 a 2026-07-31
Direcção Geral de Ensino Superior
2021-02-09