Mestrado em Intervenções Cognitivo-Comportamentais em Psicologia Clínica e da Saúde

Objetivos do Curso

A formação deste 2º CE tem como objetivo proporcionar conhecimentos aprofundados e especializados nas teorias/modelos cognitivo-comportamentais (CC) no domínio da saúde, bem como competências clínicas de avaliação, formulação de caso e intervenção CC. Este CE visa preparar os estudantes para a profissionalização enquanto psicólogos clínicos, bem como para o prosseguimento de estudos (3º ciclo). Pretende-se dotar os estudantes de conhecimentos científicos mais sólidos e aprofundados nos modelos CC, favorecer o seu desenvolvimento pessoal e capacidade de reflexão crítica, e desenvolver competências técnicas/clínicas e de investigação assente nos modelos CC, reconhecidas como importantes para o exercício da Psicologia Clínica e da Saúde, habilitando-os para a realização do estágio profissional à OPP, e contribuindo para o desenvolvimento e consolidação de uma investigação diferenciada no domínio das intervenções CC..

Condições de Acesso e Ingresso

Podem ingressar no Ciclo de Estudos (CE) os: a) titulares do grau de licenciado em Psicologia, Ciências Psicológicas ou equivalente legal; b) titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos em Psicologia ou Ciências Psicológicas (ou equivalente legal), organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo; c) titulares de um grau académico superior estrangeiro em Psicologia ou Ciências Psicológicas, reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico responsável pelo CE.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

A natureza do CE, a qual visa o aprofundamento de competências com o objetivo de iniciar a preparação dos estudantes para o exercício profissional da Psicologia Clínica, possibilita o acesso ao ano profissional júnior (período de formação do psicólogo previsto no Diploma Europeu em Psicologia, Lei 138/2015 de 7 de setembro) da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP). Permite ainda que os diplomados adquiram um perfil de saída com competências específicas de atuação em diversos contextos clínicos.
As saídas profissionais do CE incluem: articulação direta com serviços de saúde em geral e de saúde mental, em particular, serviços ligados à segurança social e serviços de reinserção social, docência, e investigação básica e aplicada.
Considerando as saídas profissionais acima referidas, apresentam-se os seguintes perfis ocupacionais:
a) Diagnóstico, avaliação e intervenção, numa ampla gama de dificuldades de saúde psicológica e física, que visam reduzir o sofrimento e melhorar o bem-estar psicológico. Como exemplo, refira-se a integração numa equipa multidisciplinar em contexto hospitalar para acompanhamento de condições crónicas de saúde física (ex. diabetes), e/ou de saúde mental (ex. perturbações afetivas e de ansiedade).
b) Lecionação em contexto de ensino secundário, politécnico e universitário.
c) Investigação em áreas diversas, em especial áreas da psicologia clínica e da saúde, particularmente em modelos, processos e intervenções terapêuticas cognitivo-comportamentais.

Regime de Estudo

Diurno

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

A Avaliação e classificação de Unidades Curriculares (U.C.) rege-se pelas Normas de Avaliação da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCEUC), e em conformidade com a regulamentação em vigor na UC. Adicionalmente, as fichas plurianuais das unidades curriculares (FUC) definem também as regras de avaliação das U.C. que compõem o CE.
As normas de avaliação subdividem-se em normas que visam as U.C. normais do CE, e normas que visam as U.C. de dissertação, estágio, relatório de estágio, projeto e seminários de orientação e acompanhamento da dissertação/estágio/projeto.
1.A Avaliação e classificação de U.C. normais:
a) Considera-se um período de avaliação no fim do primeiro semestre e outro no final do segundo semestre. Cada um destes períodos inclui uma época normal e uma época de recurso. Em casos extraordinários poderá existir uma época especial e/ou duas épocas extraordinárias (de acordo com as normas em vigor na UC) para os alunos que se incluam num dos casos identificados no ponto 4 do Art.º 2º das Normas de Avaliação da FPCEUC.
b) Consideram-se dois regimes de avaliação: Avaliação Periódica que decorre ao longo do ano letivo em pelo menos dois momentos distintos; e Avaliação Final efetuada apenas no fim do período letivo, em exame escrito e/ou oral, em época normal e/ou de recurso.
c) A classificação final destas U.C. traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores, após aplicação de fórmula que contempla a classificação e ponderação da nota obtida em cada elemento de avaliação. Consideram -se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final igual ou superior a 10 valores.

2. A avaliação e classificação de U.C. não incluídas no ponto 1, regem-se pelas seguintes normas específicas:
a) Dissertação: integra a dissertação (documento escrito) e a sua defesa em provas públicas (100%). A classificação final desta U.C. traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores. Consideram -se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores.
b) Estágio: integra a avaliação do supervisor da FPCEUC, considerando o trabalho desempenhado ao longo do ano, bem como a qualidade do relatório de estágio. Nesta avaliação, é considerada a avaliação do orientador local, ratificada pelo supervisor da FPCEUC, de acordo com o documento de harmonização dos estágios em vigor na FPCEUC (100%).
3.O grau de mestre é conferido a quem, através da aprovação em U.C., nas quais se inclui a defesa pública da dissertação e do relatório de estágio, obtém o número de ECTS descrito na estrutura curricular.
4. A classificação final do curso corresponderá à média das classificações obtidas nas várias U.C. ponderadas pelos respetivos ECTS.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Este 2º CE pretende consolidar competências transversais adquiridas no 1º ciclo e oferecer uma formação específica e diferenciada na área dos modelos e intervenções CC em contextos de saúde e saúde mental. O CE pretende promover competências teóricas e práticas necessárias ao exercício profissional de Psicologia Clínica CC, nomeadamente de avaliação CC, conceptualização de caso de acordo com os modelos CC, planeamento terapêutico e implementação de protocolos terapêuticos CC baseados na evidência. O CE pretende ainda desenvolver competências de investigação científica autónoma, ancorada no modelo CC. O estágio curricular e a dissertação visam proporcionar e consolidar compt. (inter)pessoais (responsabilidade, autonomia, iniciativa, trabalho em equipa, reflexão crítica e autoavaliação) e compt. científicas aplicadas, no domínio da intervenção e investigação. A colaboração com instituições de estágio pretende preparar os estudantes para a realização do estágio profissional da OPP..

Coordenador(es) do Curso

Cláudia Rute Carlos Ferreira
uc36208@uc.pt

Maria Cristina Cruz Sousa Portocarrero Canavarro
mccanavarro@fpce.uc.pt

Coordenador de mobilidade

Lisete Santos Mendes Mónico
lisete_monico@fpce.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

A Universidade de Coimbra, através das suas unidades orgânicas de ensino, credita formação anterior ou experiência profissional, com vista ao prosseguimento de estudos para obtenção de grau académico ou diploma, de acordo com o regime jurídico definido pelo DL 74/2006, de 24 de março, republicado no DL 65/2018, de 16 de Agosto. Esta creditação é concedida ao abrigo do Regulamento de Creditação da Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra, publicado como Regulamento nº 191/2014, de 15 de maio, retificado pelo Despacho nº 10067/2017, de 21 de Novembro.

Enquadramento Legal da Qualificação

O presente ciclo de estudos atribui o grau de Mestre segundo os princípios dispostos no DL 74/2006, de 24 de Março, na sua redação atual, republicado no DL 65/2018, de 16 e Agosto.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

O grau de Mestre é conferido a quem, através da aprovação em todas as unidades curriculares que constituem o ciclo de estudos e no ato público de defesa da dissertação e do relatório de estágio, tenha obtido 120 ECTS.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Ao conferir o grau de Mestre, este curso possibilita o acesso a cursos de terceiro ciclo (Doutoramento).

Plano de Estudos

Intervenções Cognitivo-Comportamentais em Psicologia Clínica e da Saúde

Ano lectivo
2021-2022

Tipo de Curso
2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Código DGES: MB83

Qualificação Atribuída: Mestre

Duração: 2 Ano(s)

Créditos ECTS: 120.0

Categoria: Mestrado de Continuidade


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 20-09-2021
Data de fim: 18-12-2021
2º Semestre
Data de início: 07-02-2022
Data de fim: 21-05-2022

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2020-07-31 a 2026-07-31
Direcção Geral de Ensino Superior
2020-12-28