Licenciatura em Engenharia e Ciência de Dados

Objetivos do Curso

O objetivo é fornecer o conhecimento teórico, métodos e competências que permitam a especificação, projeto e o desenvolvimento de aplicações computacionais de análise de dados e das infraestruturas de suporte.
A LECD terá como estratégia oferecer contextos reais que permitam colocar estudantes em contacto com as restrições típicas de contextos reais, preparando o
estudante para o prosseguimento de estudos avançados e para o exercício da profissão, conferindo-lhes capacidade de intervenção ao nível da análise e
projecto de soluções de média complexidade. Nesse sentido foram consideradas as recomendações recolhidas junto a futuros empregadores bem como cursos
internacionais semelhantes, particularmente espaços europeu e norte americano.
A LECD garante assim que os licenciados adquiram conhecimento e compreensão dos conceitos, teorias, métodos e práticas da ECD e sejam capazes de lhes dar expressão através de um conjunto integrado de competências instrumentais, sistémicas e interpessoais.

Condições de Acesso e Ingresso

Concurso Nacional de Acesso e ingresso ao ensino superior (DGES):

Provas de Ingresso:
Um dos seguintes conjuntos:
19 Matemática A
Ou
07 Física e Química
19 Matemática A

Classificações Mínimas:
Nota de candidatura: 100 pontos (na escala 0-200)
Provas de ingresso: 95 pontos (na escala 0-200)

Fórmula de Cálculo:
Média do secundário: 50%
Provas de ingresso: 50%

Outras formas de acesso (UC-candidatos):

- Regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/Curso;
- Concurso Especial de Acesso para Maiores de 23 anos;
- Concurso Especial de Acesso para Titulares de Outros Cursos Superiores;
- Concurso Especial para Estudantes Internacionais.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Saídas Profissionais

A procura de profissionais com competências nestas áreas tem vindo a crescer
de forma exponencial. De acordo com o estudo “Final results of the European Data Market study measuring the size and trends of the EU data economy” publicado pela Comissão Europeia em Maio de 2017
(https://ec.europa.eu/digital-single-market/en/news/final-results-european-data-market-study-measuringsize- and-trends-eu-data-economy) no mercado europeu o número de empresas com actividade em ciência dos dados irá aumentar para 359 mil em 2020, gerando um volume de negócio superior a 739 mil milhões de euros, o que corresponde a um aumento superior a 150% comparativamente ao volume de negócio registado
em 2016. A concretização deste potencial implica a criação de 769 mil postos de trabalho em profissões relacionadas com a ciência dos dados. Estes indicadores estão de acordo com as projeções realizadas por outras organizações: segundo a IBM, a procura anual de profissionais com competências em análise de dados
será de 700000 profissionais em 2020 (https://www.morningfuture.com/en/article/2018/02/21/data-analystdata-
scientist-big-data-work/235/) e segundo o World Economic Forum a profissão de analista de dados estará entre o Top 10 das profissões mais necessárias em 2020
(https://careersportal.ie/careerplanning/story.php?ID=2501203060).
Para fazer face a este aumento exponencial de necessidade de profissionais várias empresas anunciam programas próprios de recrutamento e de desenvolvimento de equipas, como por exemplo a EDP
(https://www.edpr.com/pt-pt/design-your-future-big-data-manager) na banca, o MilleniumBCP
(https://landing.jobs/at/millennium-bcp/lead-data-scientist-in-oeiras), para dar exemplos no mercado português. No mercado internacional referem-se, na atividade económica e financeira, o JP Morgan
(https://careers.jpmorgan.com/careers/global/en/divisions/data-analytics), ou nas telecomunicações, a Vodafone (https://careers.vodafone.co.uk/job/big-data-engineer-in-london-greater-london-jid-6140). O
mercado de emprego na análise avançada de dados ainda se encontra num estado embrionário. A tendência será um aumento exponencial na procura destes profissionais o que tem sido acompanhado pela remuneração média deste profissionais que estão entre os profissionais mais bem pagos do mercado
(https://dataconomy.com/2019/01/snapshot-data-scientist-salaries-and-jobs-in-europe/).
A LECD visa conferir uma formação sólida nos princípios e nas metodologias da engenharia e ciência dos dados, particularmente ao nível dos seus fundamentos matemáticos, algorítmicos e metodológicos, habilitando os seus formandos principalmente para o prosseguimento de estudos avançados (particularmente ao nível do mestrado). Porém, visa também habilitar para o exercício da profissão em contextos que envolvam a operacionalização de conceitos fundamentais na conceção de soluções para problemas de pequena e média complexidade/escala e apoio à implementação de soluções complexas, seja na componente ligada à engenharia dos dados, seja na vertente de ciência dos dados. A LECD assume-se como uma formação vertical com elevado nível de especialização, contrastando com uma formação mais de banda larga que habitualmente podem ser encontrados nos planos curriculares típicos em engenharia informática, em particular o plano da Licenciatura em Engenharia Informática da Universidade de Coimbra.

Regime de Estudo

Diurno

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

São estabelecidas regras de avaliação específicas para cada unidade curricular, de acordo com os Regulamentos Pedagógicos da UC, sendo a classificação final um número
inteiro de valores compreendido entre 0 a 20. Uma classificação final a uma unidade curricular igual ou superior a 10 valores confere a aprovação à mesma.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Conhecimentos e Compreensão: Adquirir e demonstrar: - conhecimento e compreensão das teorias, princípios, métodos e técnicas para o armazenamento de
dados, a sua integração, manipulação e processamento; - profundo conhecimento sobre o potencial de inovação e de criação de valor da ECD;
Aplicação de conhecimentos, compreensão, julgamento e comunicação: - Concepção e desenvolvimento de soluções por recurso a um vasto conjunto de técnicas metodológicas, computacionais, programação e de software para a gestão, preparação, limpeza, integração, exploração, redução, prospecção, modelação e visualização de dados; - Comunicação com especialistas e não-especialistas
Aprendizagem: - Adquirir conhecimentos fundamentais e seus limites que facultem o prosseguimento de estudos avançados; - Abertura e capacidade para a
aprendizagem de novos desenvolvimentos e ideias na área; - Atitude critica e reflexiva rel. aos aspectos técnicos, societais, éticos e legais sobre as
possibilidades e limitações da ECD.

Coordenador(es) do Curso

Jorge Manuel Oliveira Henriques
jh@dei.uc.pt

Coordenador de mobilidade

Paula Alexandra Gomes da Silva
paulasilva@dei.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia é efectuada de acordo com o Regulamento Académico da Universidade de Coimbra.

Enquadramento Legal da Qualificação

Artigo 3º do DL n.º 74/2006, de 24 de março, com a redação do DL n.º 65/2018, de 16 de agosto

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Obter aprovação a todas as disciplinas do plano curricular, incluindo uma disciplina opcional, num total de 180 ECTS, tal como definido em A12.4.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Ao conferir o grau de licenciado, este curso possibilita o acesso a estudos de segundo ciclo, de acordo com as condicionantes definidas por cada programa, nomeadamente ao Mestrado em Engenharia e Ciência de Dados.

Plano de Estudos

Engenharia e Ciência de Dados

Ano lectivo
2022-2023

Tipo de Curso
1º Ciclo - Licenciatura

Código DGES: L192

Qualificação Atribuída: Licenciado

Duração: 3 Ano(s)

Créditos ECTS: 180.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2020-07-31 a 2026-07-30
Direcção Geral de Ensino Superior
2020-04-29

Documentos

17_2019_Guião de acreditação prévia de novo ciclo de estudos

27_2019_Decisão do Conselho de Administração

19_2019_Relatório preliminar da Comissão de Avaliação Externa