Programa Doutoral em Desenvolvimento Sustentável da Floresta

Entidade parceira: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Objetivos do Curso

Os objetivos gerais deste doutoramento resultam das dinâmicas socioeconómicas comuns a toda a Europa e em particular em
Portugal, relativas ao envelhecimento da população e à desertificação humana das zonas interiores de territórios rurais. Assim
pretende-se:
Reforçar a formação e a capacitação dos recursos humanos que possam constituir-se como motores do desenvolvimento dos espaços rurais interiores;
Criar competências para identificar, quantificar e gerir os recursos naturais dos territórios rurais;
Reforçar a gestão dos recursos naturais alicerçada na transferência de conhecimento científico;
Estimular dinâmicas sustentáveis, alicerçadas no aproveitamento eficiente dos recursos naturais associados à floresta, que contrariem a inatividade e o subaproveitamento vigente, identificando oportunidades de investimento;
Unir sinergias e recursos de ambas as universidades, num sinal claro de diálogo e trabalho cooperante, entre duas regiões desafiantes de Portugal (Norte e Centro).

Condições de Acesso e Ingresso

Dado o caractér interdisciplinar deste curso, não existem condições específicas de ingresso, sendo estas as decorrentes da Lei (aDL, art º)
1 — Podem candidatar -se ao ciclo de estudos conducentes ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal;
b) Os titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo CC da UO responsável pela sua edição;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo CC da UO onde pretendam ser admitidos.
2 — O reconhecimento referido nas alíneas b) e c) do número anterior apenas permite o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor, não conferindo ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Docentes no ensino universitário e politécnico, Investigação Florestal (ex. RAIZ - Instituto de Investigação da Floresta e Papel), Gabinetes Técnicos Florestais, Quadros Superiores em organismos públicos (ex. ICNF) ou em empresas privadas, Empresas Gestoras da Floresta (ex. ZIF, Baldios, Associações de Produtores Florestais), consultoria em fundos de crédito de carbono.

Regime de Estudo

Diurno/ Regime de tempo integral / Presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Língua Portuguesa

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os
estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito.
Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas sessões de seminário. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos
elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular.
https://www.uc.pt/regulamentos/ga/vigentes/regulamento_pedagogico_da_uc.pdf
https://www.utad.pt/ect/wp-content/uploads/sites/15/2017/02/Regulamento-Pedagogico.pdf.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Identificar a matriz territorial ocupada pela Floresta e os principais desafios a um desenvolvimento sustentável;
Reconhecer os principais agentes, públicos ou privados, empresariais ou associativos, e iniciativas da rede de parceiros que desenvolvam soluções para o Território e para os Desafios Societais; Conhecer e apresentar propostas para os desafios das principais fileiras do setor florestal;
Promover a gestão de baldios ou de outras formas de organização florestal (ex. ZIF);
Participar no desenvolvimento de soluções específicas na implementação de projetos de desenvolvimento e de aplicação de tecnologia inovadores ou dando pareceres fundamentados com vista à melhoria da transferência do conhecimento para a
Sociedade e para o Território no setor florestal;
Contribuir para uma maior integração nas estruturas profissionais que tenham por missão a proteção, a prevenção ou a gestão da Floresta, com vista ao seu desenvolvimento sustentável e integrada na paisagem.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia é feito de acordo com os Regulamentos de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional das Universidades de Coimbra ou de Trás-os-Montes e Alto Douro, disponíveis nos seguintes links:
https://www.uc.pt/academicos/docs/avisos/Reg_Creditacao_Formacao_Anterior
https://www.utad.pt/sa/wp-content/uploads/sites/23/normas/RegCredCompetenciasFormExpProfissional.pdf
Estes regulamentos enquadram-se no regime jurídico definido pelo Decreto Lei nº 74/2006, de 24 de março, alterado pelos Decretos Lei nº 107/2008, de 25 de junho, 230/2009, de 14 setembro e 115/2013, de 7 de agosto, nomeadamente os artigos
45.º, 45.ºA e 45.º B, e ainda pela Portaria nº 401/2007, de 5 de abril.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na redação atual; Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Conclusão de um conjunto de unidades curriculares (plano de estudo) que perfaçam um total de 180 ECTS, que incluem a defesa em provas públicas de uma tese original.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Pós-doutoramento.

Plano de Estudos

Desenvolvimento Sustentável da Floresta

Ano lectivo
2019-2020

Tipo de Curso
3º Ciclo - Doutoramento

Qualificação Atribuída: Doutor

Duração: 3 Ano(s)

Créditos ECTS: 180.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 16-09-2019
Data de fim: 21-12-2019
2º Semestre
Data de início: 10-02-2020
Data de fim: 30-05-2020

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2019-07-31 a 2025-07-30
Direcção Geral de Ensino Superior
2019-10-03

Documentos

4. Relatório preliminar da CAE

5. Decisão do Conselho de Administração