Mestrado em Antropologia Forense

Objetivos do Curso

O Mestrado em Antropologia Forense tem como objetivo oferecer uma formação especializada, inter e multidisciplinar, a um nível avançado em diferentes áreas da Antropologia Forense, nomeadamente: Osteologia Humana, Tafonomia Forense, estimativa dos parâmetros do Perfil Biológico, processo de Identificação, análise dentária, análise de traumatismos, Antropologia de Campo, e a sua interação com outras disciplinas forenses e a Investigação Criminal. Pretende-se estimular a apreciação crítica da literatura científica de modo a desenvolver a confiança necessária para trabalho autónoma, dentro e fora da ciência. Pretende-se que o discente adquira uma série de competências que o ajude na carreira futura.
Pretende-se que os estudantes adquiram:
1. Competências instrumentais, e.g., competências em: análise e síntese; organização e planificação; comunicação oral e escrita; utilização de ferramentas informáticas no âmbito do estudo; gestão da informação, capacidade de decisão e ainda resolução de problemas.
2. Competências pessoais e interpessoais, e.g., competências em: trabalho de grupo e em equipas interdisciplinares; trabalho num contexto internacional; raciocínio crítico e entendimento da linguagem de especialistas.
3. Competências sistémicas, e.g., competências em: aprendizagem autónoma; investigação; adaptabilidade a novas situações; aplicação prática dos conhecimentos teóricos; planeamento e gestão; autocrítica e auto-avaliação. Pretende-se ainda estimular a criatividade, liderança, espírito de iniciativa e empreendedorismo, preocupação com o rigor e a qualidade.
A operacionalização dos objetivos gerais deste Mestrado será concretizada em cada unidade curricular de forma específica, através da realização de diferentes tarefas (de natureza prática e/ou teórica) no respetivo âmbito. A forma e qualidade com que os estudantes realizam as diferentes tarefas traduzem o seu grau de cumprimento e são sujeitas a avaliação.

Condições de Acesso e Ingresso

As condições gerais de acesso e ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de mestre são as previstas no artigo 17º do Decreto-lei nº 74/2006, de 24 de março, na sua atual redação.
Especificamente, podem candidatar-se os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em Antropologia, Biologia, Bioquímica, Medicina, Medicina dentária, outras Ciências Biológicas e Ciências Sociais e Humanas.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Técnicos de Antropologia Forense; Peritos; integração em equipas internacionais de desastres em massa e crimes contra a humanidade; ensino; consultadoria; escavação de restos humanos.

Regime de Estudo

Diurno/ Regime de tempo integral / Presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português e/ou inglês

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do n.º 8 do artigo 11º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública nos termos do nº 3 do artigo 16º e nº 2 do artigo 7º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Este curso tem como objetivo oferecer formação avançada em problemáticas ligadas à Antropologia Forense, destacando-se, neste contexto: i) Compreender a importância do conhecimento da história da disciplina e suas atribuições; ii) conseguir resolver um caso de rotina de Antropologia forense; iii) conhecer e identificar os ossos do esqueleto humano; iv) conseguir proceder a uma identificação com base em restos humanos; v) ser capaz de fazer uma avaliação da causa e da circunstância da morte; vi) ser capaz de participar na escavação e exumação de restos humanos e estimar o tempo decorrido desde a morte; vii) entender o enquadramento da Antropologia dentro das ciências forenses viii) discutir artigos científicos ix) saber comunicar, por escrito e oralmente, avanços recentes da disciplina; X) formular hipóteses científicas e testá-las.

Coordenador de mobilidade

Fernando José Pereira Florêncio
fjpf@ci.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia será aferido nos termos do disposto no Regulamento nº 191/2014, Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra, publicado no Diário da República, 2ª série, nº 93 de 15/07/2014.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação enquadra-se nas normas previstas no Decreto Lei nº 74/2006, de 24 de Março, na sua atual redação, e Portaria nº 782/2009, de 23 de Julho.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Os estudantes têm de completar, no total, 120 ECTS, correspondendo o 1º ano (2 semestres) a 60 ECTS com várias unidades curriculares, de acordo com o plano de estudos. No 2º ano, os estudantes têm também de completar 60 ECTS, 3 dos quais na unidade curricular de “Projeto de Investigação” (1º semestre) e 57 ECTS na unidade curricular de “Dissertação” (anual), a qual deve ser defendida, em provas públicas, perante um júri constituído para o efeito.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Acesso ao 3º ciclo de estudos.

Plano de Estudos

Antropologia Forense

Ano lectivo
2018-2019

Tipo de Curso
2º Ciclo - Mestrado de Especialização Avançada

Qualificação Atribuída: Mestre

Duração: 2 Ano(s)

Créditos ECTS: 120.0

Categoria: Mestrado de Especialização Avançada


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 10-09-2018
Data de fim: 20-12-2018
2º Semestre
Data de início: 04-02-2019
Data de fim: 30-05-2019

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2018-05-14 a 2024-05-13
Direcção Geral de Ensino Superior
2018-06-07