Licenciatura em Turismo, Território e Patrimónios

Objetivos do Curso

A licenciatura em Turismo, Território e Patrimónios tem como finalidade proporcionar aos alunos conhecimentos, aptidões e competências a nível teórico, prático e metodológico nos domínios onde o turismo, o território e o património constituam as temáticas centrais. Estes assumem cada vez maior relevância (em resultado da consolidação e diversificação das práticas) no mercado laboral.
Com base numa visão sistémica e humanista do turismo, território e património, enquanto plataformas que estabelecem pontes e favorecem o diálogo entre culturas, e promovem uma atitude de cultura e cidadania ativa, pretende também incentivar a participação experimental dos estudantes no mercado de trabalho através de estágios extracurriculares a realizar de forma voluntária em entidades de referência (entidades regionais, câmaras e empresas municipais, unidades de alojamento, empresas de animação, museus, estâncias termais, agência de viagens, entre outras) nas áreas fundamentais deste ciclo de estudos.

Condições de Acesso e Ingresso

Uma das seguintes provas: Geografia (09) ou História (11) ou Português (18). Classificações Mínimas Nota de Candidatura: 95 pontos. Provas de Ingresso: 95 pontos. Fórmula de Cálculo: Média do secundário: 50%; Provas de ingresso: 50%.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Saídas Profissionais

Investigador, Técnico de Turismo, Guia-intérprete, Correio Turístico, Transferista, Assistente de Congressos, Diretor de Restauração e Hotelaria, Técnico Superior da Administração Pública, Quadro Superior da Administração Pública, Profissional de Relações Públicas.

Regime de Estudo

Presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Língua Portuguesa

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha anual de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

No plano do saber pretende-se que os estudantes:
- conheçam o significado e a evolução dos conceitos de turismo, território e património;
- compreendam as práticas e os fundamentos do território e do turismo.
- explicitem as relações entre turismo, território e património.
- identifiquem as estruturas organizacionais e os instrumentos operativos do turismo e do património;
- demonstrem o contributo do turismo, território e património para o desenvolvimento sustentável dos territórios e das populações, em contextos geográficos do global ao local.
Ao nível das aptidões e competências (saber-fazer) os estudantes devem:
- aplicar conhecimentos específicos e ferramentas de trabalho;
- desenvolver capacidades de reflexão, de pesquisa, de conceção, de coordenação e de planeamento/gestão;
que permitam elevada autonomia para o desenvolvimento de trabalhos de investigação (designadamente no segundo ciclo de estudos) ou para o exercício de uma atividade profissional especializada nas áreas matriciais da licenciatura.

Coordenador(es) do Curso

Claudete Carla Oliveira Moreira
claudete@fl.uc.pt

Coordenador de mobilidade

Rui Ferreira de Figueiredo
ruiff@fl.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

De acordo com o Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei nº 74/2006 de 24 de março, na redação atual; Portaria nº 782/2009, de 23 de julho.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Obtenção de aproveitamento a um conjunto de unidades curriculares que perfaçam um total de 180 ECTS.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de segundo ciclo.

Plano de Estudos

Percursos
Turismo, Território e Patrimónios
Turismo, Território e Patrimónios com Menor

Ano lectivo
2018-2019

Tipo de Curso
1º Ciclo - Licenciatura

Código DGES: L109

Qualificação Atribuída: Licenciado

Duração: 6 Semestre(s)

Créditos ECTS: 180.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 10-09-2018
Data de fim: 20-12-2018
2º Semestre
Data de início: 04-02-2019
Data de fim: 30-05-2019

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2015-07-14 a 2021-07-13
Direcção Geral de Ensino Superior
2015-07-14