a carregar...

Mestrado em Engenharia Informática

Departamento de Engenharia Informática

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9286

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

4 Semestre(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Continuidade

Coordenador(es) do Curso

Marília Pascoal Curado (marilia@dei.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

João Paulo da Silva Machado Garcia Vilela (jpvilela@dei.uc.pt)

Jorge Miguel Sá Silva (sasilva@dei.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
O MEI segue as últimas recomendações curriculares da Association for Computer Machinery (ACM) e do Institute for Electrical and Electronic Engineers (IEEE), adaptando-as às características próprias dos candidatos nacionais, às lógicas da mobilidade pretendida no Espaço Europeu de Ensino Superior e às recomendações recolhidas junto de um painel alargado (em particular EDP, PT-SI, PT-Inovação, Deloitte, PT-SAPO, ISA, Tapestry, Critical Software, WiT Software) de recrutadores nacionais que nos apoiou nesta reformulação. Propõe-se um plano de estudos integrador e que permite explorar sinergias internas e externas, para uma oferta de qualidade, que responda às necessidades do mercado de trabalho (científico e indústria), garanta a continuidade dos alunos que terminem a LEI no DEI, atraia alunos provenientes de outras escolas, confira uma sólida formação que prepare os alunos para o exercício da profissão e possibilite o prosseguimento de estudos ao nível do doutoramento.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
O Mestrado em Engenharia Informática (MEI) propõe quatro áreas de especialização de acordo com as últimas recomendações curriculares da Association for Computer Machinery (ACM) e do Institute for Electrical and Electronic Engineers (IEEE): (i) Comunicações, Serviços e Infra-estrtuturas, (ii) Sistemas Inteligentes, (iii) Sistemas de Informação, e (iv) Engenharia de Software.
Propõe-se assim a criação de especializações para dar resposta às necessidades do mercado, tanto a nível da indústria e serviços, como a nível da investigação, ambicionando um impacto internacional a médio prazo.
Regime de Estudo
Regime de tempo integral/Presencial/Diurno
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Doutoramento.
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em Engenharia Informática, Comunicações e Multimédia, Engenharia de Sistemas e Informática, Comunicações e Telemática, Engenharia de Comunicações, Engenharia Eletrotécnica, Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, Engenharia Eletrotécnica e de Telecomunicações. Podem ainda concorrer os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em outras áreas da Engenharia e das Ciências Exatas e Naturais cujos cursos estejam organizados de acordo com os princípios do Processo de Bolonha;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas referidas na alínea a);
c) Titulares de um grau académico superior obtido no estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da FCTUC;
d) Em casos devidamente justificados, os detentores de um currículo científico e profissional relevante para a frequência deste ciclo de estudos e que, como tal, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCTUC.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
Os candidatos podem solicitar a atribuição de creditação de unidades curriculares feitas no Ensino Superior.
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, na sua redação atual.
Saídas Profissionais
Os cursos do Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra estão fortemente cotados no meio empresarial, como o atesta a situação de pleno emprego dos nossos ex-alunos em prestigiadas empresas nacionais e internacionais. De uma forma geral, os empregadores do DEI são as grandes empresas de software (ex. Novabase, Critical S/W), serviços (ex. Banca, Seguros, Energia), Operadores de Telecomunicações (PT, Vodafone, Optimus e Oni), grandes multinacionais de informática, software houses, grandes empresas fabris (química, celulose e papel, metalomecânica), administração pública, pequenas e médias empresas industriais e de serviços, empresas de projeto e consultoria, ensino universitário e politécnico, institutos e empresas de investigação científica e desenvolvimento tecnológico. O Mestrado em Engenharia Informática tem também por objetivo proporcionar formação avançada das diferentes áreas da computação, permitindo aos alunos vocacionados para uma carreira científica prosseguir os seus estudos num programa doutoral.
Regras de Avaliação e Classificação
A avaliação é feita de acordo com o disposto no Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

As unidades curriculares de corpo comum são de realização obrigatória para todos os alunos do Mestrado em Engenharia Informática (MEI), e representam 30 ECTS, ¼ do ciclo de estudos.
As unidades curriculares de círculo central (de especialização) são obrigatórias para os alunos de cada Opção Temática, tendo como objetivo uma formação em profundidade, nos tópicos centrais de cada opção temática. Propõe-se a existência de 24 ECTS em unidades curriculares de especialização. Ou seja, os estudantes deverão realizar 24 ECTS optativos, os quais poderão ser realizados através:
- da inscrição em unidades curriculares das outras áreas de especialização (as aqui referidas Opções Temáticas),
- da inscrição em u.c. de outras áreas oferecidas para este curso,
- ou através da inscrição através da regra de lista aberta, sendo que, neste caso, existe o limite de inscrição em 12 ECTS, ficando ainda as inscrições sujeitas a aprovação pela Coordenação do curso.
As unidades curriculares de Opção Aberta têm como objetivo flexibilizar a formação dos alunos, permitindo-lhes escolher os tópicos que mais se adequam às suas necessidades e objetivos de formação. Por outro lado, enquanto as unidades curriculares de cada Opção Temática são tendencialmente unidades curriculares mais focadas nos fundamentos da respetiva Opção Temática, as unidades curriculares opcionais são tendencialmente unidades curriculares integradoras e mais tecnológicas.
A dissertação/estágio curricular pretende ser o veículo de consolidação, aplicação e integração dos conhecimentos adquiridos ao longo do curso. Esta unidade curricular deverá estar associada à opção temática que o aluno estiver a frequentar com o formato de 42 ECTS, divididos em dois semestres de 12 + 30 ECTS. O documento final pode ser redigido em Português ou Inglês.
Os alunos podem fazer parte do curso em Universidades estrangeiras ao abrigo do programa Erasmus ou protocolos específicos.

Plano de Estudos
Percursos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-03-03 a 2020-03-02
R/A-Cr 25/2014 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-03-24