a carregar...

Licenciatura em Engenharia Informática

Departamento de Engenharia Informática

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9119

Tipo de Curso

1º Ciclo - Licenciatura

Qualificação Atribuída

Licenciado

Duração

3 Ano(s)

Créditos ECTS

180.0

Coordenador(es) do Curso

Bernardete Martins Ribeiro (bribeiro@dei.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
A Licenciatura em Engenharia Informática procura satisfazer o objectivo duplo de assegurar uma formação de base sólida em áreas estruturantes, tais como a matemática, a física, e programação, para além das áreas específicas de Engenharia Informática e desenvolver um espectro alargado de competências para o prosseguimento de estudos para o 2º ciclo e para a eventual iniciação à prática profissional. Pretende-se simultaneamente encorajar os estudantes a valorizar algumas competências e atitudes pessoais necessárias ao exercício da profissão, nomeadamente o espírito científico e a criatividade, o sentido crítico e o de
responsabilidade, a capacidade de aprender autonomamente, a capacidade para interagir e trabalhar em grupo e em equipas interdisciplinares, a capacidade de auto adaptação, a capacidade de comunicação, e autoexigência. O curso possui um currículo com forte alinhamento nas matérias fundamentais e estruturantes
com os cursos nacionais e internacionais de referência na área.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
O curso de licenciatura em Engenharia Informática tem como objetivo principal fornecer aos futuros licenciados os princípios básicos, teorias, métodos e práticas da Engenharia Informática e da Computação de forma a que
possam dominar todos os conceitos para a sua intervenção na sociedade ou complementar a sua formação com o 2º ciclo seguindo a vida prática ou a carreira científica. Para a concretização deste objetivo geral, o ciclo
de estudos pretende conciliar os seguintes objetivos específicos: instrumentais, sistémicas e interpessoais.
(i)No plano instrumental, procura-se que os licenciados em Engenharia Informática adquiram competências para articular de forma harmoniosa a complementaridade entre análise e síntese, que interiorizem as dinâmicas da resolução de problemas, que apreendam as lógicas e as práticas da gestão de informação e que perspectivem o exercício dessas competências segundo abordagens de planeamento organizacional centradas na construção de valor para o cliente e na transformação da complexidade em desempenho. (ii) Ao nível sistémico, procura-se, reforçar a sua autonomia e capacidade para aprender, a sua adaptabilidade a situações novas, o seu sentido projetivo na aplicação dos saberes e competências e a sua aculturação para a qualidade e a excelência. (iii) Finalmente, ao nível interpessoal, procura-se que os estudantes adquiram outro tipo de competências, que contribuam para o desenvolvimento da vertente pessoal e cívica, da capacidade de adquirir conhecimentos autonomamente, de sentido crítico e de responsabilidade, de gestão de informação, de trabalho
em grupo e em equipas interdisciplinares, da aprendizagem colectiva e o sentido de corpo na construção de sucesso, etc.. A operacionalização destes objetivos leva em conta uma sólida preparação básica estruturante, nomeadamente ao nível da matemática, da física ou da programação, passando por uma formação de banda
larga, para culminar numa especialização a jusante, no 2º ciclo. Para garantir estes objetivos o curso está estruturado em três anos curriculares que visam a formação dos estudantes de modo a adquirirem os conhecimentos teóricos e tecnológicos essenciais para a vida ou para complementarem a sua formação no 2º
ciclo. Para além destas competências de natureza específica associadas à Engenharia Informática, pretende-se que as estratégias, os métodos de ensino adotados e os próprios processos de avaliação das unidades curriculares possam proporcionar aos estudantes uma formação complementar na vertente mais individual de responsabilidade e sentido crítico. Os meios qualitativos usados na avaliação do grau de cumprimento dos objetivos de aprendizagem são os resultados dos inquéritos aos estudantes e docentes, os resultados da
monitorização do sucesso escolar.
Regime de Estudo
O Curso é ministrado a tempo Integral ou Parcial, presencial e diurno
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Pós-graduação, Mestrado, Doutoramento.

Condições de Acesso e Ingresso

Um dos seguintes conjuntos:
Matemática A (19)
ou
Física e Química (07)e
Matemática A (19)

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
Não aplicável.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho, e pelo Decreto-Lei n.º 230/2009, de 14 de Setembro
Saídas Profissionais
A Licenciatura em Engenharia Informática (1.º ciclo) procura assegurar uma sólida formação contemplando os conhecimentos, capacidades e competências de base em Engenharia Informática, servindo de base para o desenvolvimento das competências necessárias para o prosseguimento de estudos para o Mestrado (2.º ciclo), em particular para o Mestrado em Engenharia Informática, e para a iniciação à prática profissional. O Mestrado em Engenharia Informática fornece formação profissionalizante altamente especializada em diversas áreas da Informática, incluindo: Engenharia de Redes de Comunicação, Sistemas e Computação, Sistemas de Informação e Engenharia de Software. Proporciona ainda formação científica para o prosseguimento de estudos num programa doutoral.
Saídas profissionais: analista programador, especialistas em gestão de tecnologias informação, consultor em informática, investigador.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação


A obtenção da Licenciatura em Engenharia Informática requer 180 ECTS, distribuídos pelas seguintes áreas científicas: Matemática (24 ECTS), Física (6 ECTS), Informática (138 ECTS), Economia, Gestão e Ciências Sociais (12 ECTS).

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-09-16 a 2020-09-15
R/A-Ef 1542/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18