a carregar...

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Departamento de Eng. Electrotécnica e de Computadores

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Plano de estudos em processo de alteração para 2017/2018.

Código DGES

9367

Tipo de Curso

1º e 2º Ciclo - Mestrado Integrado

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

5 Ano(s)

Créditos ECTS

300.0

Categoria

Mestrado Integrado

Coordenador(es) do Curso

Urbano José Carreira Nunes (urbano@deec.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

António Paulo Mendes Breda Dias Coimbra (acoimbra@deec.uc.pt)

Fernando Jorge Ventura Antunes (fernando.ventura@dem.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
O Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores tem uma duração de cinco anos, distribuídos por dois ciclos de formação, e tem por objectivo:
• a formação de profissionais com um elevado nível de qualidade técnica, científica e ética, capazes de responder às necessidades de modernização da economia à escala Global no domínio da Engenharia Electrotécnica e de Computadores e em particular nas áreas de especialidade de Automação, Energia, Computadores e Telecomunicações;
• fornecer uma formação sólida que habilite aqueles que o desejarem a prosseguirem os seus estudos num 3º ciclo (Doutoramento) e uma carreira de investigadores.
• garantir que os Mestres dele resultantes adquiram conhecimento e compreensão dos conceitos, princípios básicos, teorias, métodos e práticas da Engenharia Electrotécnica e de Computadores e sejam capazes de lhes dar expressão através de um conjunto integrado de competências instrumentais, sistémicas e interpessoais.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
O Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores proporciona um conjunto de competências específicas, próprias de um curso de graduação desta natureza e os seus diplomados devem satisfazer os requisitos seguintes:
• Revelar capacidade de análise e concepção ao nível da aplicação do conhecimento, de modo a resolver problemas em situações novas e não familiares em contextos alargados e multidisciplinares, de forma a evidenciar uma competência profissional;
• Demonstrar conhecimento e compreensão avançadas na área de especialidade do curso capaz de constituir a base de desenvolvimentos e ou aplicações inovadoras, em muitos casos em contexto de investigação;
• Capacidade de projetar e desenvolver soluções para resolver de forma sustentada problemas complexos ou instâncias de problemas envolvendo dados e processos extensos ou incertos.
• Demonstrar competências de aprendizagem que lhes permitam prosseguir os estudos para aprender quer individual, quer em grupo, de forma autónoma e ao longo de toda a sua vida ativa.
No que diz respeito às competências transversais genéricas, nomeadamente instrumentais, pessoais e sistémicas, estas são as definidas genericamente nos descritores de Dublin para 1º e 2º Ciclos. No Anexo III são apresentadas estas competências para cada unidade curricular.
Regime de Estudo
A tempo integral em regime presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de terceiro ciclo.
Condições de Acesso e Ingresso

Matemática A (19) e Física e Química(07).

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
O reconhecimento da formação obtida em contextos formais e experiência profissional prévia do candidato é realizado através de regimes de acesso especiais com procedimentos e critérios de avaliação específicos.
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na sua redação atual.
Saídas Profissionais
Os detentores do grau de Mestre em Engenharia Electrotécnica e de Computadores têm boa receptividade no mercado de trabalho, das grandes às médias e pequenas empresas. As oportunidades de emprego situam-se em empresas públicas e privadas, nas áreas de produção, transporte, distribuição e gestão de energia eléctrica, automação, robótica, telecomunicações fixas e móveis, operadores de distribuição de conteúdos multimédia, sistemas electromecatrónicos, microssistemas, instrumentação, manutenção industrial, materiais, projecto e auditoria, sistemas de informação, simulação, gestão de redes, gestão de base de dados, analista programador, projecto de software, sistemas de computadores, etc., bem como nas áreas do ensino e da investigação.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Defesa pública de uma dissertação

Plano de Estudos
Tronco comum
Áreas de especialização
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-01-09 a 2020-01-08
R/A-Ef 1587/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18