a carregar...

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Departamento de Eng. Electrotécnica e de Computadores

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2018-2019

Plano de estudos em processo de alteração para 2018/2019.

Código DGES

9367

Tipo de Curso

1º e 2º Ciclo - Mestrado Integrado

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

5 Ano(s)

Créditos ECTS

300.0

Categoria

Mestrado Integrado

Coordenador(es) do Curso

Jorge Manuel Moreira de Campos Pereira Batista (batista@deec.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
O Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores tem uma duração de cinco anos, distribuídos por dois ciclos de formação, e tem por objectivo:
• a formação de profissionais com um elevado nível de qualidade técnica, científica e ética, capazes de responder às necessidades de modernização da economia à escala Global no domínio da Engenharia Electrotécnica e de Computadores e em particular nas áreas de especialidade de Automação, Energia, Computadores e Telecomunicações;
• fornecer uma formação sólida que habilite aqueles que o desejarem a prosseguirem os seus estudos num 3º ciclo (Doutoramento) e uma carreira de investigadores.
• garantir que os Mestres dele resultantes adquiram conhecimento e compreensão dos conceitos, princípios básicos, teorias, métodos e práticas da Engenharia Electrotécnica e de Computadores e sejam capazes de lhes dar expressão através de um conjunto integrado de competências instrumentais, sistémicas e interpessoais.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
O Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores proporciona um conjunto de competências específicas, próprias de um curso de graduação desta natureza e os seus diplomados devem satisfazer os requisitos seguintes:
• Revelar capacidade de análise e concepção ao nível da aplicação do conhecimento, de modo a resolver problemas em situações novas e não familiares em contextos alargados e multidisciplinares, de forma a evidenciar uma competência profissional;
• Demonstrar conhecimento e compreensão avançadas na área de especialidade do curso capaz de constituir a base de desenvolvimentos e ou aplicações inovadoras, em muitos casos em contexto de investigação;
• Capacidade de projetar e desenvolver soluções para resolver de forma sustentada problemas complexos ou instâncias de problemas envolvendo dados e processos extensos ou incertos.
• Demonstrar competências de aprendizagem que lhes permitam prosseguir os estudos para aprender quer individual, quer em grupo, de forma autónoma e ao longo de toda a sua vida ativa.
No que diz respeito às competências transversais genéricas, nomeadamente instrumentais, pessoais e sistémicas, estas são as definidas genericamente nos descritores de Dublin para 1º e 2º Ciclos. No Anexo III são apresentadas estas competências para cada unidade curricular.
Regime de Estudo
A tempo integral em regime presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de terceiro ciclo.
Condições de Acesso e Ingresso

Matemática A (19) e Física e Química(07).

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
O reconhecimento da formação obtida em contextos formais e experiência profissional prévia do candidato é realizado através de regimes de acesso especiais com procedimentos e critérios de avaliação específicos.
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na sua redação atual.
Saídas Profissionais
Os detentores do grau de Mestre em Engenharia Electrotécnica e de Computadores têm boa receptividade no mercado de trabalho, das grandes às médias e pequenas empresas. As oportunidades de emprego situam-se em empresas públicas e privadas, nas áreas de produção, transporte, distribuição e gestão de energia eléctrica, automação, robótica, telecomunicações fixas e móveis, operadores de distribuição de conteúdos multimédia, sistemas electromecatrónicos, microssistemas, instrumentação, manutenção industrial, materiais, projecto e auditoria, sistemas de informação, simulação, gestão de redes, gestão de base de dados, analista programador, projecto de software, sistemas de computadores, etc., bem como nas áreas do ensino e da investigação.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Defesa pública de uma dissertação

Plano de Estudos
Tronco comum
Áreas de especialização
Avisos de Abertura
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-01-09 a 2020-01-08
R/A-Ef 1587/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18