a carregar...

Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas

Departamento de Ciências da Terra

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9426

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

4 Semestre(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Continuidade

Coordenador(es) do Curso

Mário de Oliveira Quinta Ferreira (mqf@dct.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Luís Vítor da Fonseca Pinto Duarte (lduarte@dct.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
Formar profissionais com uma perspectiva integrada do Sistema Terra e da sua evolução. Capazes de realizar trabalhos de prospecção, localização, avaliação, exploração e beneficiação dos recursos geológicos; colaborar em trabalhos pluridisciplinares na área de engenharia civil, designadamente túneis, barragens, pontes, canais, obras costeiras, estradas, aeroportos, edifícios de grande porte; colaborar em trabalhos de requalificação geoambiental; solucionar problemas relativos ao uso do solo e do subsolo; e redirecionar a sua formação e actividade profissional sem perdas significativas de competências adquiridas; com uma postura ética e de respeito pelo ambiente e pelos princípios da higiene e segurança no trabalho.
O curso está estruturado em 2 anos. No 1º ano o aluno tem que frequentar, por semestre, 3 disciplinas obrigatórias e 2 disciplinas optativas. No 2º ano/1ºsemestre o aluno tem de frequentar 1 disciplina obrigatória e 2 disciplinas optativas e a Dissertação (disciplina anual) com defesa pública.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
O curso de mestrado de Engenharia Geológica e de Minas tem um carácter marcadamente aplicado e de grande
interesse para as empresas de construção, de exploração de georrecursos e de consultoria ambiental, com uma
postura ética e de respeito pelo ambiente e pelos princípios da higiene e segurança no trabalho.
As competências adquiridas devem permitir aos profissionais formados realizar trabalhos de prospeção,
localização, avaliação, exploração e beneficiação de recursos geológicos, fundamentais no desenvolvimento de
atividade na indústria extrativa. O plano de estudo pluridisciplinar permite a colaboração em trabalhos de
engenharia civil, designadamente túneis, barragens, pontes, canais, obras costeiras, estradas, aeroportos e
edifícios de grande porte. Assim como colaboração em projetos de cariz geoambiental relacionados com o uso do
solo e subsolo. Ao mesmo tempo, o plano de estudos contém um forte presença de legislação e normas,
permitindo aos alunos uma postura ética e de respeito pelo ambiente e pelos princípios da higiene e segurança no
trabalho.
Regime de Estudo
A tempo integral e regime presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Doutoramento em áreas afins
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em Engenharia Civil com Menor em Engenharia Geológica e de Minas, Engenharia Geológica, Engenharia de Minas, Engenharia Geológica e de Minas, Engenharia Geológica e Mineira, Engenharia de Minas e Geoambiente;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas referidas na alínea a);
c) Titulares de um grau académico superior obtido no estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da FCTUC;
d) Em casos devidamente justificados, os detentores de um currículo científico e profissional relevante para a frequência deste ciclo de estudos e que, como tal, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCTUC.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
É reconhecida a formação prévia do candidato de acordo com os requisitos apresentados no ponto h, podendo ser concedidas creditações no acto de admissão.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no DL n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de Junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de Julho.
Saídas Profissionais
O titular do grau de “Mestre em Engenharia Geológica e de Minas pela Universidade de Coimbra” estará apto a iniciar actividade profissional nas seguintes empresas e organismos: Empresas de obras públicas (construção de vias de comunicação, aeroportos, túneis, aproveitamentos hidráulicos, travessias subterrâneas, captações de água; dragagens; aterros sanitários, etc); Empresas de construção civil em geral; Empresas da indústria extractiva (exploração de pedreiras, exploração de minas, oficinas de tratamento de minérios, transformação de rochas ornamentais, recuperação ambiental, planeamento e gestão); Empresas especializadas em projectos de geotecnia; Empresas de estudo e projecto de requalificação ambiental (projectos de engenharia, estudos de impacte ambiental, controlo de qualidade, fiscalização e controlo de obras); Empresas de prospecção e sondagens; Comissões de coordenação regionais; Autarquias e associações intermunicipais; Outros organismos da administração pública (instituto geológico e mineiro, direcções regionais do ministério da economia, laboratório nacional de engenharia civil, institutos sob tutela do ministério das obras públicas); organismos de investigação.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

A conclusão do curso obriga à obtenção de 14 unidades curriculares (8 obrigatórias e 6 opcionais), sendo uma das unidades obrigatórias a Dissertação de mestrado com defesa púbica.

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2017-02-24 a 2023-02-23
R/A-Ef 1569/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18