a carregar...

Mestrado em Física

Departamento de Física

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9657

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

4 Semestre(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Continuidade

Coordenador(es) do Curso

José António de Carvalho Paixão (jap@pollux.fis.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Maria Isabel Silva Ferreira Lopes (isabel@lipc.fis.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
• Providenciar conhecimentos avançados de física teórica e experimental.
• Providenciar conhecimentos sólidos e aprofundados de áreas nucleares de Física Moderna (Física da Matéria Condensada, Física Nuclear e de Partículas, Modelação e Simulação Computacional).
• Desenvolver competências em métodos experimentais e computacionais de Física a nível avançado (instrumentação, análise de dados, planeamento experimental, metodologia científica).
• Desenvolver um perfil profissional de integridade e honestidade na investigação.
• Treinar a capacidade de resolução de problemas, incluindo o desenvolvimento de modelos físicos e a sua simulação, usando meios computacionais.
• Efetuar investigação original supervisionada em Física, que será defendida publicamente numa dissertação em Física a realizar no último ano do curso.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
Conhecimentos sólidos e aprofundados de Física, com ênfase em assuntos de Física Moderna, em particular os relacionados com os três ramos do curso de Mestrado: Física da Matéria Condensada, Física Nuclear e de Partículas, Modelação e Simulação Computacional.
Familiarização com investigação fundamental e aplicada em Física.
Competências para a resolução de problemas.
Competências em modelação, simulação, desenvolvimento algorítmico e programação. Pensamento crítico na construção de modelos físicos, capacidade de adaptação de modelos a novos dados.
Competências em estimar, avaliando ordens de grandeza em diferentes situações; uso de soluções conhecidas em novos problemas; capacidade de avaliar o significado dos resultados.
Competências em pesquisas de literatura.
Competências profissionais e humanas, incluindo ética, comunicação e gestão em ciência, apresentação de comunicações científicas em inglês relevantes para a investigação em Física.
Regime de Estudo
Diurno, tempo integral e presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Os titulares do Mestrado em Física poderão ter acesso a um 3º ciclo de estudos, conducente ao grau de Doutor, na área de Física.
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;
c) Titulares de um grau académico superior obtido no estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da FCTUC;
d) Em casos devidamente justificados, os detentores de um currículo científico e profissional relevante para a frequência deste ciclo de estudos e que, como tal, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCTUC.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
Para efeitos de acesso ao Mestrado em Física o estudante deve ser titular de um diploma de 1º ciclo de estudos superior. Aprendizagem prévia relevante para o currículo do Mestrado pode ser reconhecida mediante um pedido de equivalências para unidades curriculares do Mestrado, que será avaliado pelas autoridades académicas.
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na redação atual e Despacho n.º 9957-D/2007 de 29 de maio com as alterações constantes do Despacho n.º 12475/2009, de 26 de maio e do Despacho n.º 9081/2011, de 15 de julho
Saídas Profissionais
Atividades de investigação em laboratórios de I&D, nas universidades e na indústria, no setor dos serviços e no setor financeiro; em empresas de desenvolvimento e teste de software, em empresas de desenvolvimento e manutenção de instrumentação, em unidades de saúde; atividades de ensino e difusão de ciência no sistema de ensino, em centros interativos de divulgação de ciência e em museus de ciência.
Regras de Avaliação e Classificação
A classificação em cada unidade curricular traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores. Consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. A avaliação é feita em regime de avaliação periódica ou exame final. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública.
As normas de avaliação são as constantes do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra (Regulamento n.o 321/2013, Diário da República, 2.a série — N.o 162 — 23 de agosto de 2013).
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Defesa pública de uma dissertação

Plano de Estudos
Percursos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2016-10-06 a 2022-10-05
R/A-Ef 1576/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18