a carregar...

Mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal

Departamento de Ciências da Vida

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

6019

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Especialização Avançada

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

4 Semestre(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Especialização Avançada

Coordenador(es) do Curso

António Manuel Santos Carriço Portugal (aportuga@bot.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

António Manuel Santos Carriço Portugal (aportuga@bot.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
O Mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal tem como objetivo oferecer uma formação especializada em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal. Estas áreas vêm assumindo uma importância crescente em termos científicos e socio-económicos, e muitas vezes entrecruzam-se na tomada de decisão pelos agentes governamentais e organizações internacionais. Pretende-se que os alunos adquiram uma formação de base sólida nestes campos, que lhes permita responder, quando chegarem ao mercado de trabalho, aos desafios impostos por uma sociedade cada vez mais dinâmica e informada. A formação científica e técnica adquirida neste Mestrado é fundamental para compreender o potencial e as limitações das técnicas de Biotecnologia, bem como as suas implicações em termos ambientais.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
Os alunos no final do mestrado terão adquirido competências específicas nos campos da Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal, tais como competências técnicas relacionadas com as metodologias utilizadas para o melhoramento vegetal, micropropagação, clonagem, seleção de genótipos e transformação genética, com enfoque nos recursos agrícolas e florestais portugueses, e seus compostos secundários bioativos. Serão igualmente adquiridas competências relacionadas com a biodiversidade e recursos vegetais, desde as plantas superiores às algas, gestão de habitats, com enfoque especial em áreas protegidas ou com necessidade de conservação ou de reabilitação, pragas e doenças, e com os desafios societais decorrentes destas temáticas.
Além disso, serão adquiridas várias competências e conhecimentos de índole instrumental (competências em análise e síntese, em organização e planificação, em comunicação oral e escrita científica, em gestão da informação, e na resolução de problemas), de índole pessoal (competências em trabalho em grupo, em trabalho em equipas interdisciplinares, e em contexto internacional) e de índole sistémica (competências em aprendizagem autónoma, criatividade e liderança, iniciativa e espírito empreendedor, competências em aplicar na prática os conhecimentos teóricos, competências em autocrítica e autoavaliação, e competências em investigação quer em ambiente laboratorial quer em campo.
Regime de Estudo
Regime de tempo integral, presencial e diurno
Acesso a um Nível de Estudos Superior
O Mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal dá acesso a ingressar num Programa de Doutoramento nas mesmas áreas ou em áreas relacionadas.
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre: a) Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em Física, Licenciatura em Biologia ou em áreas afins (Ambiente, Bioquímica, Biotecnologia, Ciências Agrárias, Ciências Florestais); b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas referidas na alínea a); c) Titulares de um grau académico superior obtido no estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado numa das áreas referidas nas alíneas anteriores pelo Conselho Científico da FCTUC; d) Em casos devidamente justificados, os detentores de um currículo científico e profissional relevante para a frequência deste ciclo de estudos e que, como tal, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCTUC. 2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
A experiência adquirida formalmente durante o primeiro ciclo, ou não formalmente através da participação em atividades extra-curriculares ligadas à Biodiversidade e à Biotecnologia será tida em conta aquando do processo de seriação dos candidatos, de acordo com o Regulamento nº 191/2014 (DR, 2ª série – Nº 93 – 15 de maio de 2014) de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra. Esta constitui uma mais-valia na integração dos alunos nas diferentes equipas de investigação e na escolha do projecto de investigação.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação enquadra-se no DL 74/2006, de 24/3, na sua redação atual. As qualificações tendem a seguir os procedimentos do Quadro Europeu de Qualificações, nomeadamente as estipuladas para o nível 7, descritas na Portaria 782/2009, de 23/07
Saídas Profissionais
Investigação: prossecução de uma carreia de investigação via a o ingresso em programas Doutorais (saída mais comum); quadros de empresas privadas ligadas à Biotecnologia e à consultoria ambiental; quadros de instituições do Estado ligadas a agências ambientais (nomeadamente do Ministério da Agricultura e Ambiente).
Regras de Avaliação e Classificação
As regras de avaliação variam consoante a unidade curricular. Em algumas disciplinas a avaliação é efetuada via a realização de trabalhos escritos muitas vezes complementadas com apresentações orais. Noutras unidades curriculares a avaliação é efetuada via a realização de um exame. No caso dos seminários, a avaliação é normalmente efetuada por dois ou mais docentes tendo em conta o desempenho dos alunos. A classificação segue a escala Portuguesa de 0 a 20.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

A conclusão do curso obriga à obtenção de um número mínimo de 120 ECTS.

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2015-07-10 a 2021-07-09
R/A-Ef 1552/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior