Mestrado em Antropologia Social e Cultural

Objetivos do Curso

Proporcionar um curso de estudos avançados dedicado à análise de questões prementes no mundo contemporâneo – conhecimento técnico-científico, nacionalismos e globalização, saúde global, culturas digitais, museus e património - com base em casos etnográficos contemporâneos diversificados, principalmente Europa e África.

Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em: Antropologia, Arqueologia, Direito, Filosofia, História, Psicologia, Sociologia, Relações Internacionais e outras áreas das Ciências Sociais e Humanas;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas referidas na alínea a);
c) Titulares de um grau académico superior obtido no estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado numa das áreas referidas nas alíneas anteriores pelo Conselho Científico da FCTUC;
d) Em casos devidamente justificados, os detentores de um currículo científico e profissional relevante para a frequência deste ciclo de estudos e que, como tal, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da FCTUC.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Equipas de investigação, agências de cooperação local ou internacional, instituições de ensino, de direitos humanos, ou de ação cultural (associações, museus, autarquias, organizações não-governamentais).

Regime de Estudo

Presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública através da ficha anual de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Preparar profissionais para trabalharem em agências de cooperação local ou internacional, de ensino, de direitos humanos, ou de ação cultural (associações, museus, autarquias, organizações não- governamentais), com ferramentas analíticas e de capacidade de tomada de decisão, capazes de identificar, prevenir e resolver conflitos resultantes do confronto de diferentes experiências culturais..

Coordenador(es) do Curso

Luís Fernando Gomes da Silva Quintais
lfgsq@ci.uc.pt

Coordenador de mobilidade

Fernando José Pereira Florêncio
fjpf@ci.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra, Regulamento n.º 191/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série — N.º 93 — 15 de maio de 2014.

Enquadramento Legal da Qualificação

O Mestrado em Antropologia Social e Cultural tem o seu enquadramento no DL nº 74/2006, de 24/03, na sua atual redação

Requisitos para Obtenção da Qualificação

A conclusão do curso obriga à obtenção de um número mínimo de 120 ECTS

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Programa de Doutoramento

Plano de Estudos

Antropologia Social e Cultural

Ano lectivo
2018-2019

Tipo de Curso
2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Código DGES: 6009

Qualificação Atribuída: Mestre

Duração: 4 Semestre(s)

Créditos ECTS: 120.0

Categoria: Mestrado de Continuidade


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 10-09-2018
Data de fim: 20-12-2018
2º Semestre
Data de início: 04-02-2019
Data de fim: 30-05-2019

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2015-07-21 a 2021-07-20
Direcção Geral de Ensino Superior
2011-03-18