a carregar...

Doutoramento em Biociências

Departamento de Ciências da Vida

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Plano de estudos em processo de alteração para 2017/2018.

Código DGES

5106

Tipo de Curso

3º Ciclo - Doutoramento

Qualificação Atribuída

Doutor

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Propina Anual

2750.0 €

Coordenador(es) do Curso

José Paulo Filipe Afonso de Sousa (jps@zoo.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

António Manuel Santos Carriço Portugal (aportuga@bot.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
A formação a nível de pós-graduação tem uma importância primordial na preparação especializada de investigadores, docentes e outros profissionais no domínio das Biociências. O terceiro ciclo de estudos visa dar uma formação avançada e multidisciplinar em áreas da Ecologia, Biologia Celular e Molecular,
Bioquímica, Biotecnologia, Bioenergética, Bioinorgânica, Biofísica Celular e Molecular, Microbiologia, Neurociências e Toxicologia, recorrendo aos recursos científicos do Departamento de Ciências da Vida (DCV) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC, Laboratório Associado) e Instituto do Mar - Centro Interdisciplinar de Coimbra (IMAR) e do Centro de Ecologia Funcional (CFE). A elaboração da Tese de Doutoramento segue-se ao ano curricular e dura um mínimo de 2 anos (correspondendo a 120 ECTS). A componente optativa é realizada através de cursos avançados variáveis escolhidos por cada aluno e validados pelo Programa, sendo as respectivas notas lançadas em Unidades Curriculares fixas, assegurando assim flexibilidade na formação avançada.
É muito importante referir que neste ciclo de estudos a componente obrigatória (Seminários I e II e Projecto de Tese nas diferentes especialidades) é realizada numa relação de diálogo permanente e único entre um Aluno (Orientando) e um Professor (Orientador), e não num sistema de aulas/turmas, comum aos restantes ciclos. Cada aluno é responsável por estabelecer contactos com um Orientador, e este, por sua vez, fica responsável por fornecer um Tema de trabalho e definir as actividades que o aluno deverá desenvolver. Essas actividades passam, no ano curricular, por uma revisão do que já foi feito no Tema de trabalho (correspondente ao Seminário I), do que poderá vir a ser feito (Seminário II) e do plano de trabalho de Tese concreto que o aluno se propõe desenvolver nos anos seguintes (Projecto de Tese). As classificações obtidas serão da responsabilidade do Orientador, mas o Projecto de Tese será avaliado por uma Comissão designada pelo Coordenador do ciclo de estudos, que avaliará da sua qualidade e exequibilidade.
O presente ciclo de estudos permite diversas especializações: Especialização em Ecologia, Ecologia Marinha, Ecologia das Bacias Hidrográficas, Microbiologia, Bioquímica, Biologia Celular e Molecular, Neurociências, Toxicologia, Biotecnologia, Biofísica Celular, Biofísica Molecular, Bioquímica Inorgânica, Bioenergética.
Regime de Estudo
Tempo Integral, Diurno, mas com horário fixo curto e flexível que permite acomodar outras actividades
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Acesso a estudos de pós-Doutoramento
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal com componente de Investigação ou experiência profissional anterior relevante em investigação científica;
b) Os titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
Quando aplicável, parte da formação prévia é creditada no Programa.
Enquadramento Legal da Qualificação
Despacho n.º 11949 -BC/2007, publicado no Diário da República n.º 114, 2.ª série, 1.º Suplemento de 15 de Junho 2007. Modificado em Despacho n.º 20220/2009 publicado em Diário da República, 2.ª série — N.º 173 — 7 de Setembro de 2009.
Saídas Profissionais
Professores e Investigadores do Ensino Superior; Investigadores e Técnicos superiores em Institutos de Investigação, Meio clínico, Empresas, Agências governamentais, parques naturais, etc.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Escrita e defesa pública de uma Tese com conteúdo científico original e de qualidade (após aprovação do respectivo Projecto) na área escolhida, com publicação de pelo menos um artigo de investigação original em que o aluno seja primeiro autor.