a carregar...

Doutoramento em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Departamento de Eng. Electrotécnica e de Computadores

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

5138

Tipo de Curso

3º Ciclo - Doutoramento

Qualificação Atribuída

Doutor

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Propina Anual

2750.0 €

Coordenador(es) do Curso

André Manuel dos Santos Mendes (amsmendes@ieee.org)

Objetivos Gerais do Curso
Pretende-se que os possuidores do grau de doutor em em Eng. Eletrotécnica e de Computadores fiquem habilitados a exercer funções em sectores que exijam elevada competência científica e tecnológica nas áreas de especialização abrangidas (que são: Automação e Robótica, Computadores e Eletrónica, Energia, Materiais e Dispositivos e Telecomunicações) nomeadamente no ensino superior, nos laboratórios e institutos de investigação, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública.Procurar-se-á fomentar nos doutorandos as desejáveis capacidades de inovação, investigação e atualização permanentes numa
perspectiva de internacionalização e de reforço da capacidade tecnológica nacional. Pretende-se igualmente que os trabalhos de investigação dos alunos estejam fortemente interligadas com as atividades das Unidades de I&D associadas, reconhecidas pela FCT, nomeadamente o ISR-Coimbra, o IT–Coimbra, o INESC Coimbra, e o CEMUC, e em projetos de I&D contratualizados através da UC.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
Pretende-se que os possuidores do grau de doutor em EEC possuam elevados conhecimentos de natureza científica e tecnológica nas áreas de especialização abrangidas (que são: Automação e Robótica, Computadores e Eletrónica, Energia, Materiais e Dispositivos e Telecomunicações) e que fiquem habilitados a exercer funções especializadas correlativas no ensino superior, nos laboratórios e institutos de investigação, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública. Procurar-se-á fomentar nos doutorandos aptidões/competências de inovação, investigação e atualização permanentes numa perspectiva de internacionalização e de reforço da capacidade tecnológica nacional. Pretende-se igualmente que as aprendizagens e os trabalhos de investigação dos alunos estejam fortemente interligadas com as atividades
das Unidades de I&D associadas, nomeadamente o ISR-Coimbra e o IT–Coimbra, o INESC Coimbra, e o CEMUC, e em projetos de I&D contratualizados directamente através da UC.
A avaliação do grau de cumprimento destes objetivos será feita principalmente através e ao longo dos processos de aprendizagem e avaliação das diferentes unidades curriculares baseados em orientação tutorial e seminários e no caso da Projeto de Tese, envolvendo o desenvolvimento de um trabalho preliminar de
investigação e um planeamento do trabalho de tese em função do tema definido e avaliar da sua exequibilidade e potencial de inovação. Em todas as unidades curriculares procurar-se-á, na respectiva área específica, desenvolver os objetivos e fomentar as competências referidas. Finalmente a unidade curricular “tese de doutoramento” permitirá desenvolver um trabalho de investigação original e produzir uma tese de doutoramento no tema definido numa dada área de especialização e assim, em última análise, avaliar/medir globalmente o grau de prossecução dos objetivos em causa.
Regime de Estudo
A tempo integral em regime presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
O grau de Doutor é na atual legislação (Decreto-Lei nº 239/2007) um dos requisitos necessários para admissão a provas de agregação (nº 1 do Art. 7º)
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal;
b) Os titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
Os candidatos ao CD-EEC podem em termos formais ao abrigo do RAUC requerer o reconhecimento de habilitações prévias (nº 46 do Art. 3º) ao abrigo do Art. 99 ou equivalências de grau(s) (nº 20 do Art. 3º) ao abrigo do Art. 98, embora isso não seja condição necessária para ingresso no curso. A candidatura ao CD-EEC apenas exige a apresentação de certificados dos diplomas referidos na candidatura electrónica do candidato que terão de ser validados pelos Serviços Académicos nos termos legais.
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.o 74/2006, de 24 de Março, e nos termos dos Decretos-lei n.oº 155/89 e 42/2005, respectivamente de 11 de Maio e de 22 de Fevereiro, e dos despachos nº 10 543/2005 e 7287-C/2006, respectivamente, de 11 de Maio e de 31 de Março
Saídas Profissionais
Qualificação para a candidatura e exercício de funções no ensino superior, nas áreas de especialidade do curso e de funções que exigem elevadas competências ligadas a actividades de I&D nos laboratórios e institutos de investigação públicos e privados, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública, regional e local.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Completar a parte curricular do curso (5 unidades curriculares, sendo 4 de 6 ECTS e uma - Projeto de Tese de 36 ECTS, num total de 60 ECTS) e elaboração e defesa pública de uma tese original de doutoramento (equivalente a 120 ECTS)

Plano de Estudos
Tronco comum
Áreas de especialização
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-01-30 a 2020-01-29
R/A-Ef 1525/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18