Doutoramento em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Objetivos do Curso

Pretende-se que os possuidores do grau de doutor em em Eng. Eletrotécnica e de Computadores fiquem habilitados a exercer funções em sectores que exijam elevada competência científica e tecnológica nas áreas de especialização abrangidas (que são: Automação e Robótica, Computadores e Eletrónica, Energia, Materiais e Dispositivos e Telecomunicações) nomeadamente no ensino superior, nos laboratórios e institutos de investigação, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública.Procurar-se-á fomentar nos doutorandos as desejáveis capacidades de inovação, investigação e atualização permanentes numa
perspectiva de internacionalização e de reforço da capacidade tecnológica nacional. Pretende-se igualmente que os trabalhos de investigação dos alunos estejam fortemente interligadas com as atividades das Unidades de I&D associadas, reconhecidas pela FCT, nomeadamente o ISR-Coimbra, o IT–Coimbra, o INESC Coimbra, e o CEMUC, e em projetos de I&D contratualizados através da UC.

Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal;
b) Os titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Qualificação para a candidatura e exercício de funções no ensino superior, nas áreas de especialidade do curso e de funções que exigem elevadas competências ligadas a actividades de I&D nos laboratórios e institutos de investigação públicos e privados, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública, regional e local.

Regime de Estudo

A tempo integral em regime presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Inglês e Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Pretende-se que os possuidores do grau de doutor em EEC possuam elevados conhecimentos de natureza científica e tecnológica nas áreas de especialização abrangidas (que são: Automação e Robótica, Computadores e Eletrónica, Energia, Materiais e Dispositivos e Telecomunicações) e que fiquem habilitados a exercer funções especializadas correlativas no ensino superior, nos laboratórios e institutos de investigação, nas empresas industriais e de serviços e na administração pública. Procurar-se-á fomentar nos doutorandos aptidões/competências de inovação, investigação e atualização permanentes numa perspectiva de internacionalização e de reforço da capacidade tecnológica nacional. Pretende-se igualmente que as aprendizagens e os trabalhos de investigação dos alunos estejam fortemente interligadas com as atividades
das Unidades de I&D associadas, nomeadamente o ISR-Coimbra e o IT–Coimbra, o INESC Coimbra, e o CEMUC, e em projetos de I&D contratualizados directamente através da UC.
A avaliação do grau de cumprimento destes objetivos será feita principalmente através e ao longo dos processos de aprendizagem e avaliação das diferentes unidades curriculares baseados em orientação tutorial e seminários e no caso da Projeto de Tese, envolvendo o desenvolvimento de um trabalho preliminar de
investigação e um planeamento do trabalho de tese em função do tema definido e avaliar da sua exequibilidade e potencial de inovação. Em todas as unidades curriculares procurar-se-á, na respectiva área específica, desenvolver os objetivos e fomentar as competências referidas. Finalmente a unidade curricular “tese de doutoramento” permitirá desenvolver um trabalho de investigação original e produzir uma tese de doutoramento no tema definido numa dada área de especialização e assim, em última análise, avaliar/medir globalmente o grau de prossecução dos objetivos em causa.

Coordenador(es) do Curso

Gabriel Falcão Paiva Fernandes
gff@deec.uc.pt

Coordenador de mobilidade

António Paulo Mendes Breda Dias Coimbra
acoimbra@deec.uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia é efectuada de acordo com o Regulamento Académico da Universidade de Coimbra.

Enquadramento Legal da Qualificação

Decreto-Lei n.o 74/2006, de 24 de Março, e nos termos dos Decretos-lei n.oº 155/89 e 42/2005, respectivamente de 11 de Maio e de 22 de Fevereiro, e dos despachos nº 10 543/2005 e 7287-C/2006, respectivamente, de 11 de Maio e de 31 de Março

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Completar a parte curricular do curso (5 unidades curriculares, sendo 4 de 6 ECTS e uma - Projeto de Tese de 36 ECTS, num total de 60 ECTS) e elaboração e defesa pública de uma tese original de doutoramento (equivalente a 120 ECTS)

Acesso a um Nível de Estudos Superior

O grau de Doutor é na atual legislação (Decreto-Lei nº 239/2007) um dos requisitos necessários para admissão a provas de agregação (nº 1 do Art. 7º)

Plano de Estudos

Tronco comum
Doutoramento em Engenharia Electrotécnica e de Computadores
Áreas de especialização
Ramo de Especialização em Automação e Robótica
Ramo de Especialização em Computadores e Electrónica
Ramo de Especialização em Energia
Ramo de Especialização em Materiais e Dispositivos
Ramo de Especialização em Telecomunicações

Ano lectivo
2022-2023

Tipo de Curso
3º Ciclo - Doutoramento

Código DGES: 5138

Qualificação Atribuída: Doutor

Duração: 6 Semestre(s)

Créditos ECTS: 180.0

Propina Anual: 2750.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Trimestre(s)
Data de início: 01-09-2022
Data de fim: 30-11-2022
2º Trimestre(s)
Data de início: 01-12-2022
Data de fim: 28-02-2023
3º Trimestre(s)
Data de início: 01-03-2023
Data de fim: 31-05-2023
4º Trimestre(s)
Data de início: 01-06-2023
Data de fim: 31-08-2023
1º Semestre
Data de início: 12-09-2022
Data de fim: 17-12-2022
2º Semestre
Data de início: 06-02-2023
Data de fim: 20-05-2023

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2019-07-31 a 2025-07-30
Direcção Geral de Ensino Superior
2014-07-03

Documentos

19_2012_Relatório preliminar da Comissão de Avaliação Externa

27_2012_Decisão do Conselho de Administração

17_2012_Guião de autoavaliação

31_2012_Nova Decisão do Conselho de Administração