a carregar...

Mestrado em Tecnologias de Informação Geográfica

Faculdade de Letras

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

M568

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Especialização Avançada

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

2 Ano(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Especialização Avançada

Coordenador(es) do Curso

José Paulo Elvas Duarte de Almeida (zepaulo@mat.uc.pt)

Rui Ferreira de Figueiredo (ruiff@fl.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Isabel Maria Rodrigues de Paiva (uc36546@uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
Do vasto leque de objectivos a atingir, são considerados nucleares:
- Articular conteúdos científicos com diferentes proveniências;
- Permitir a concepção e implementação de métodos de trabalho em equipas interdisciplinares compagináveis com a complexidade dos fenómenos geográficos;
- Colmatar um vazio ao nível da formação superior específica em TIG/SIG em Coimbra, no que concerne à ausência de estruturas curriculares individualizadas neste domínio;
- Desenvolver tecnologias e conhecimentos informáticos aplicados ao Ambiente e ao Ordenamento do Território;
- Desenvolver tecnologias e conhecimentos informáticos relacionados com as Ciências de Informação Geográfica;
- Destacar a importância dos suportes legais, nacionais e internacionais, que regulamentam a circulação da informação geográfica em plataformas digitais;
- Formar profissionais resilientes, motivados e dotados de ferramentas do conhecimento que lhes permitam enfrentar e superar os mais diversos problemas da vida real.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
São eleitas como competências matriciais a desenvolver nos alunos:
- Aquisição e desenvolvimento de competências de trabalho em equipas inter-disciplinares;
- Criação, integração e desenvolvimento de novas metodologias de trabalho de campo e de gabinete (laboratório);
- Desenvolvimento de conhecimentos informáticos relacionados com as TIG;
- Aquisição de competências que permitam o desenvolvimento de novas soluções de hardware e software relacionadas com as TIG;
- Capacidade de colaborar no desenvolvimento de soluções inovadoras aplicáveis à gestão ambiental e ao ordenamento do território;
- Articulação de métodos e técnicas de protecção ambiental e gestão do território;
- Domínio e aplicação das mais modernas técnicas de difusão e comunicação da informação geográfica digital;
- Capacidade de aplicar os suportes legais ao âmbito da circulação da informação geográfica digital.
- Desenvolvimento de uma cultura resiliente, resistente à frustração e à adversidade.
Regime de Estudo
Regime de Tempo Integral, Presencial, Diurno e Misto (Componente diurna e pós-laboral)
Condições de Acesso e Ingresso

1 - Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
b) Titulares de um grau académico superior resultante de um 1º ciclo de estudos compatível com os princípios do Processo de Bolonha, conferido por um Estado aderente ao mesmo;
c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da Unidade Orgânica responsável pelo ciclo de estudos;
d) Detentores de um curriculum escolar, científico ou profissional ao qual o Conselho Científico da Unidade Orgânica responsável reconheça capacidades para a realização deste ciclo de estudos.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

Nota: Recomenda-se que os candidatos reúnam conhecimentos mínimos em Ciência e Tecnologias de Informação Geográfica.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
De acordo com o Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na redação atual; Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho.
Saídas Profissionais
As válvulas de desempenho profissional são as mais diversas, seja no âmbito da administração pública, seja no domínio privado. Destacam-se:
1. Integração em autarquias e organismos locais, regionais e nacionais ligados ao Ordenamento do Território, à Gestão e Monitorização Ambiental, à Gestão de Recursos e à Avaliação de Riscos Naturais e Impactes Ambientais.
2. Integração em organismos e instituições, estatais ou privadas, que requeiram competências ao nível do processamento e gestão da Informação Geográfica;
3. Integração em instituições de ensino superior, público ou privado, com perspetivas de progressão académica ao nível da docência e da investigação científica na área dos Sistemas de Informação Geográfica;
4. Integração em empresas de base tecnológica, estatais ou privadas, ligadas aos serviços baseados em localização (LBS – Location Based Services) e aos Sistemas de Informação Geográfica;
5. Integração em empresas que realizem atividades direta ou indiretamente relacionadas com SIG/TIG, designadamente, Cartografia e Cadastro, Ambiente, Planeamento e Ordenamento do Território, Geomarketing, Turismo, Sector Imobiliário, Distribuição Localização e Otimização de Serviços e Transportes.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha anual de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

A obtenção do grau de Mestre numa das áreas de especialização (C-TIG ou em TIG-AOT) implica a aprovação a um mínimo de 5 unidades curriculares (incluindo a disciplina de Seminário) pertencentes à respectiva área de especialização, perfazendo um total de 30 ECTS, acrescida da realização do trabalho de Dissertação, Projecto ou Relatório de Estágio nessa área de especialização, a cuja aprovação correspondem 60 ECTS.

Plano de Estudos
Percursos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2017-09-20 a 2023-09-19
R/A-Cr 192/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-11-10