Doutoramento em Estudos Clássicos

Objetivos do Curso

Pretende-se com este ciclo de estudos.
- Especificar matérias exploradas nos Mestrados até agora existentes em Mundo Antigo, Cultura Clássica e Poética e Hermenêutica;
- Facultar a reflexão sobre o fenómeno estético e o potencial hermenêutico do texto;
- Complementar uma formação avançada no domínio dos Estudos Clássicos a candidatos de outras áreas (História, Filosofia e Direito), em aspetos relacionados com a História das Culturas Antigas (pensamento, sociedade, política e cultura);
- Oferecer uma reflexão sobre o papel dos Estudos Clássicos e o carácter imprescindível que o conhecimento da antiguidade, atuante e propiciador de um diálogo intercultural, assume para a Europa de hoje.

Condições de Acesso e Ingresso

1 - Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre, ou equivalente legal;
b) Os titulares de grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras;
c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras.
2 - O reconhecimento referido nas alíneas b) e c) do número anterior apenas permite o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor, não conferindo ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou ao seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Ensino, atividades culturais, actividades editoriais, investigador, tradutor, revisor e coordenador de edição / publicação de textos, Técnico Superior da Administração, Quadro Superior da Administração Pública, Profissional de Relações Públicas.

Regime de Estudo

O Curso é ministrado em sistema b-learning.

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

-conhecer as matrizes da cultura greco-romana e neolatina como base das culturas europeias;
-identificar instituições e estruturas políticas, sociais e económicas dos Estados na Grécia e em Roma e a sua repercussão nos conceitos de cidadania, constituição e experiências governativas posteriores;
-conhecer as opções estéticas dos principais autores do Mundo Antigo e os respetivos contextos de receção;
-conhecer o contexto em que a Antiguidade pensou o ethos e a ação humana, no horizonte da comunidade;
-aprender a refletir sobre a densidade mimético-representativa do mythos no contexto da arte e da vida;
-aprofundar conhecimentos e experiências em metodologias para promover ações de intervenção cultural e cívica, de modo a desenvolver atividade profissional neste domínio;
-planificar e desenvolver autonomamente a sua investigação e apresentar conclusões sob a forma de dissertação original e cientificamente bem sustentada.

Coordenador(es) do Curso

Maria do Céu Grácio Zambujo Fialho
uc34175@uc.pt

Coordenador de mobilidade

Maria de Fátima de Sousa e Silva
uc33821@uc.pt

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

A avaliar mediante pedido.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Defesa em provas públicas de uma tese original.

Acesso a um Nível de Estudos Superior

Pós-doutoramento.

Plano de Estudos

Percursos
Mundo Antigo
Poética e Hermenêutica

Ano lectivo
2018-2019

Tipo de Curso
3º Ciclo - Doutoramento

Código DGES: 5147

Qualificação Atribuída: Doutor

Duração: 4 Ano(s)

Créditos ECTS: 240.0

Propina Anual: 1417.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 10-09-2018
Data de fim: 20-12-2018
2º Semestre
Data de início: 04-02-2019
Data de fim: 30-05-2019

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2016-10-11 a 2022-10-10
Direcção Geral de Ensino Superior
2010-07-27