a carregar...

Programa de Doutoramento em Ciências e Tecnologias da Informação

Departamento de Engenharia Informática

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9534

Tipo de Curso

3º Ciclo - Doutoramento

Qualificação Atribuída

Doutor

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Propina Anual

2750.0 €

Coordenador(es) do Curso

Henrique Santos do Carmo Madeira (henrique@dei.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
Este programa de doutoramento pretende conferir aos estudantes, nacionais e internacionais, formação científica avançada na área das Ciências e Tecnologias da Informação e respetivos métodos de investigação,de modo a os preparar para a realização de investigação científica de primeira qualidade de forma autónoma nos mais diversos contextos. Reconhecendo que a diversidade de espaços interdisciplinares em que a área assume um papel de relevo proporciona oportunidades para a realização de projetos de investigação de elevado potencial científico e grande impacto, é objetivo do programa explorar estas vertentes, bem como levar os estudantes a integrar-se nas correspondentes redes internacionais de conhecimento.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
Pretende-se que os estudantes adquiram conhecimentos aprofundados em Ciências e Tecnologias da Informação e desenvolvam aptidões e competências que lhes permitam realizar investigação científica de forma autónoma. Para além de demonstrar familiaridade com a literatura científica e de contribuir para ao
avanço do estado da arte no domínio específico da sua Tese, espera-se que o estudante bem sucedido demonstre conhecimentos avançados noutros domínios das Ciências e Tecnologias da Informação e, particularmente, em Informática enquanto área científica principal do ciclo de estudos. Após a conclusão da Tese, perante um novo problema de investigação, o estudante deverá ser capaz de:
- Formular perguntas de investigação relevantes
- Identificar, utilizar e/ou desenvolver abstrações e metodologias teóricas e experimentais apropriadas à abordagem das questões levantadas com vista à obtenção de soluções originais para o problema em estudo
- Avaliar os méritos e as deficiências das soluções encontradas, quer em termos absolutos, quer em comparação com soluções alternativas
- Expor e discutir, oralmente e por escrito, resultados de investigação aos seus pares, mas também a não especialistas, num contexto internacional.
Para atingir estes objetivos, é indispensável aos estudantes desenvolver competências a três níveis: instrumental, pessoal e sistémico. No plano instrumental, para além de adquirir conhecimentos no âmbito de estudo e desenvolver as suas capacidades de análise e síntese e de comunicação oral e escrita, os estudantes deverão ser capazes de organizar, planear e tomar decisões. No plano pessoal, os estudantes deverão demonstrar capacidade de raciocínio crítico e de interação com outros especialistas a nível internacional. Finalmente, a autonomia na aprendizagem, a criatividade e a preocupação com a qualidade aliadas à capacidade de autocrítica e autoavaliação são competências sistémicas fundamentais na atividade de investigação.
A estrutura curricular do programa visa a operacionalização destes objetivos em duas fases. O Curso de Doutoramento enfatiza sobretudo a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de competências instrumentais e pessoais, enquanto a realização da Tese apela também às competências sistémicas enunciadas. O grau de cumprimento destes objetivos é aferido através da monitorização dos resultados do trabalho dos estudantes, incluindo o seu sucesso no Curso de Doutoramento e a publicação de artigos científicos ao longo da Tese, e ainda através dos resultados dos inquéritos aos estudantes.
Regime de Estudo
Tempo integral em regime presencial, regime diurno. Também é possível a inscrição a tempo parcial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
N/A
Condições de Acesso e Ingresso

1. Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:
a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal que revelem possuir comprovada preparação de base em Ciências e Tecnologias da Informação;
b) Os licenciados nacionais com classificação final de, pelo menos, 16 valores, cujo título tenha sido obtido à luz da legislação anterior à Lei n.º 49/2005, de 30 de agosto, bem como candidatos estrangeiros detentores de qualificações equivalentes;
c) A título excecional o Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia, sob proposta da Comissão Científica de Engenharia Informática, pode admitir candidatos detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como testando capacidade para realização deste ciclo de estudos.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou mestre, ou o seu reconhecimento.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
O reconhecimento de créditos ECTS obtidos em outros programas doutorais ou similares em Portugal ou no estrangeiro poderá ser requerido à comissão científica de Engenharia Informática
Enquadramento Legal da Qualificação
Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado no Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho, e pelo Decreto-Lei n.º 230/2009, de 14 de Setembro; Portaria n.º 782/2009, de 23 de Julho. Despacho n.º 8329/2007 (2.ª Série), de 9 de Maio.
Saídas Profissionais
Indústria e serviços (investigação científica, desenvolvimento tecnológico e inovação); ensino superior (docência em Universidades e Institutos Superiores Politécnicos); Laboratórios do Estado e Laboratórios Associados (investigação e desenvolvimento).
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Aprovação no Curso de Doutoramento (60 ECTS); preparação e defesa pública de uma tese original (120 ECTS)

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2014-09-16 a 2019-09-15
R/A-Ef 1521/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior