Doutoramento em Patrimónios de Influência Portuguesa

Objetivos do Curso

Nos últimos anos a cultura, com destaque para o património, tornou-se um campo central de pensamento e ação para políticas de desenvolvimento sustentável. A diversidade e rapidez da atuação de conceitos e normas sobre o tema, essencialmente emanadas de organizações internacionais, exige um trino específico e a tenção permanentes. O estudante deverá desenvolver competências nestes assuntos e demonstrar interesse no acompanhamento e na intervenção nesses processos, designadamente no que deve ser na capacidade de construir sistemas argumentativos de defesa e propostas de investigação aplicada.

Condições de Acesso e Ingresso

Podem candidatar-se todos os indivíduos que possuam um grau de mestre ou equivalente legal; titulares de um grau de licenciatura em qualquer disciplina nas Artes (incluindo Arquitetura), Ciências Sociais e Humanidades, com CV académico ou científico especialmente relevante e reconhecido pelo IIIUC como atestando as competências necessárias para a realização deste ciclo de estudos. As candidaturas abrem bienalmente. Os candidatos serão selecionados em concurso de acesso de acordo com os critérios seguintes: nota final de curso de licenciatura (3/20); classificação final do grau de Mestre e/ou outras habilitações académicas (3/20); adequação do 1 º e 2 º ciclos de ensino às exigências do 3 º ciclo (3/20); publicações / investigação (3/20); competências linguísticas em Português e em Inglês (1/20); currículo profissional, incluindo a experiência internacional (3/20); perfil/motivação do candidato (4/20). Os candidatos devem submeter uma carta de motivação e um projeto de investigação.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Saídas Profissionais

Dedicado a várias áreas científicas, este curso proporciona a formação de quadros especializados nas diversas matérias envolvidas na questão do Património. Os alunos beneficiam de um amplo programa de acompanhamento traduzido no acesso a meios bibliográficos, conferências e colóquios internacionais e a oportunidade de participação em projetos de investigação e de publicação. A internacionalização do curso proporcionou ao corpo discente a abertura de oportunidades muito amplas de contacto internacional, incluindo coorientação, cotutela, futura empregabilidade.

Regime de Estudo

A tempo integral em regime presencial

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português

Regras de Avaliação

Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

A ampliação de pensamento proposta pela perspetiva do DPIP, bem como a sua perspetiva pós-colonial e de promoção do diálogo Norte-Sul, coloca este programa num patamar de excelência de reflexão, investigação e produção científica sem comparação na Europa. Este programa, baseado na mobilidade docente e discente, pretende criar equipas de pequena e grande dimensão e massa crítica capaz de fundar um think tank na área de Patrimónios de Influência Portuguesa, olhando para o “património” enquanto conceito cultural e político. Em linguagem académica, converte-se nas titulações em Estudos Culturais e Arquitetura e Urbanismo, numa formação contaminada capaz de produzir consultores especializados para a execução de serviços nestas áreas.

Coordenador(es) do Curso

Miguel Bandeira de Carvalho Jerónimo
mbjeronimo@ces.uc.pt

Walter Rossa Ferreira da Silva
wrossa@me.com

Coordenador de mobilidade

Miguel Bandeira de Carvalho Jerónimo
mbjeronimo@ces.uc.pt

Walter Rossa Ferreira da Silva
wrossa@me.com

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia

O reconhecimento da aprendizagem prévia é efectuada de acordo com o Regulamento Académico da Universidade de Coimbra.

Enquadramento Legal da Qualificação

A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de Junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de Julho.

Requisitos para Obtenção da Qualificação

Elaboração e defesa de tese original

Plano de Estudos

Tronco comum
Doutoramento em Patrimónios de Influência Portuguesa
Áreas de especialização
Arquitetura e Urbanismo
Estudos Culturais

Ano lectivo
2021-2022

Tipo de Curso
3º Ciclo - Doutoramento

Código DGES: 5810

Qualificação Atribuída: Doutor

Duração: 8 Semestre(s)

Créditos ECTS: 240.0

Propina Anual: 2500.0


Candidaturas

Avisos de Abertura


Calendário

1º Semestre
Data de início: 20-09-2021
Data de fim: 18-12-2021
2º Semestre
Data de início: 07-02-2022
Data de fim: 21-05-2022

Acreditações

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2019-07-31 a 2025-07-30
Direcção Geral de Ensino Superior
2014-07-02

Documentos

27_2018_Decisão do Conselho de Administração

17_2018_Guião de autoavaliação