a carregar...

Licenciatura em Química Medicinal

Departamento de Química

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Plano de estudos em processo de alteração para 2017/2018.

Código DGES

8408

Tipo de Curso

1º Ciclo - Licenciatura

Qualificação Atribuída

Licenciado

Duração

6 Semestre(s)

Créditos ECTS

180.0

Coordenador(es) do Curso

Luís Guilherme da Silva Arnaut Moreira (lgarnaut@ci.uc.pt)

Marta Piñeiro Gomez (mpineiro@qui.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Mário Túlio dos Santos Rosado (mtulio@qui.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
A Licenciatura em Química Medicinal é lecionada em conjunto pela FCTUC, FMUC e FFUC. Tem por objectivo formar cientistas capazes de conceptualizar, desenhar, sintetizar e optimizar novas moléculas com efeitos terapêuticos acrescidos, que possam vir a ser parte dos medicamentos do futuro. O licenciado em Química Medicinal conhecerá também as boas práticas laboratoriais na produção de fármacos e contribuirá para produção de novas moléculas para ensaios clínicos.
O ensino desta licenciatura conjuga o rigor das ciências exactas com a criatividade da inovação e descoberta. Na tradição da Universidade de Coimbra, o ensino desta licenciatura inclui uma iniciação à investigação científica e à criação de propriedade intelectual.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
A Licenciatura em Química Medicinal pretende responder a necessidades sentidas na área da saúde e do medicamento, que procura recrutar profissionais com uma sólida base científica, alicerçadas nas ciências moleculares, capazes de:
1) Conceber, sintetizar e avaliar produtos de base molecular num contexto farmacológico.
2) Racionalizar e prever, com base em modelos teóricos e computacionais, relações estrutura-atividade na área do medicamento.
3) Inovar, identificando relações entre fenómenos complexos e alterando as estruturas moleculares para obter melhores resultados.
4) Utilizar criticamente as técnicas mais sofisticadas para obter informação de incidência médica, nomeadamente medir, analisar e interpretar a análise química subjacente a um quadro clínico.
5) Lidar com problemas complexos em ambiente multidisciplinar.
Regime de Estudo
O Curso é ministrado em horário diurno.
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Após a Licenciatura em Química Medicinal aconselha-se uma preparação mais aprofundada num Mestrado. Aconselham-se as seguintes alternativas: Mestrado em Química Medicinal, Mestrado em Química Farmacêutica Industrial, Mestrado em Química, Mestrado em Química Forense.
Condições de Acesso e Ingresso

Provas de Ingresso: Física e Química (07) e Matemática A (19).

A informação disponibilizada não dispensa a consulta à página da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e/ou a página dos Candidatos. Consultar página web da DGES e dos Candidatos

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
A aprendizagem prévia poderá ser reconhecida de acordo com a legislação e regulamentos em vigor.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de Junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de Julho.
Saídas Profissionais
A Química Medicinal é uma formação inovadora em Portugal mas emergente na Europa, onde os químicos medicinais integram equipas multidisciplinares na indústria farmacêutica.
As saídas profissionais dos químicos medicinais incluem também empresas de investigação sob contrato, laboratórios de investigação públicos e privados, "start-up" tecnológicas na área da Saúde, e a implementação de boas práticas na indústria farmacêutica e na química industrial.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

A Licenciatura em Química Medicinal tem um total de 180 ECTS e duração normal de seis semestres.

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2016-09-13 a 2020-09-12
R/A-Cr 9/2010 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2010-06-23