a carregar...

Mestrado em Política Cultural Autárquica

Faculdade de Letras

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

6322

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Especialização Avançada

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

2 Ano(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Especialização Avançada

Coordenador(es) do Curso

Maria Margarida Sobral Silva Neto (mneto@fl.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
Em conformidade com os dispositivos legais, o segundo ciclo em Política Cultural Autárquica é constituído por um primeiro ano curricular no qual é facultada aos alunos uma formação multidisciplinar que visa fornecer instrumentos de ordem teórica e prática em ordem à conceção, financiamento, gestão, execução e divulgação de actividades culturais no âmbito das autarquias.
No segundo ano, o aluno realiza um Estágio, com a duração de um semestre, numa instituição autárquica que tem como objectivo facultar aos alunos uma experiência de trabalho no seio das autarquias, concretizada no seu envolvimento em práticas culturais em curso ou em novos projectos, no sentido da consolidação dos conhecimentos teóricos adquiridos no primeiro ano e na aquisição de competências sustentadas na conceção e execução de eventos culturais. Os alunos poderão ainda optar pela realização de um projeto ou de uma dissertação.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
Os objetivos da aprendizagem a desenvolver nos mestrandos têm em vista desenvolver:
- Capacidades de investigação aplicada para que possam conceber e realizar trabalhos de projeto dedicados às políticas culturais autárquicas na perspectiva de que constituem âncoras fundamentais do desenvolvimento nas sociedades atuais;
- Consolidar atitudes de rigor científico e cultural, abertura à inovação e à mudança quer na prestação dos serviços de cultura quer em outras práticas, com capacidade de articular, valorizar e promover domínios tão vastos e interdependentes como o Património, os Arquivos, as Bibliotecas, o Lazer.
- Estar apto para desenvolver investigação orientada, recorrendo a materiais e instrumentos adequados, e aplicar conhecimentos e metodologias para trabalhar autonomamente.
- Saber utilizar diferentes metodologias disciplinares numa perspetiva integrada;
- Ter habilitações para propor ou encontrar soluções, definir, empreender ou coordenar projetos culturais a nível autárquico, regional, nacional ou internacional;
- Ter capacidade para trabalhar em rede com os diverso parceiros no interior da autarquia, no âmbito regional e nacional e para fomentar as desejáveis parcerias internacionais.
Assim, o curso dotará os profissionais de Política Culural Autárquica com instrumentos científicos, metodológicos e culturais passíveis de potenciar a sua capacidade de inovação, de trabalho interdisciplinar e em rede com vista à dinamização de um política cultural integradora das múltiplas valências patrimoniais e culturais, dos diversos equipamentos, e da plena interação entre os diferentes estratos da população (idade, género, profissão, etc), desenvolvendo práticas crescentemente diversas, criativas e inovadoras.
Regime de Estudo
O Curso é ministrado em horário diurno.
Acesso a um Nível de Estudos Superior
Doutoramento.
Condições de Acesso e Ingresso

1 - Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) Titulares do grau de licenciado, ou seu equivalente legal;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos, organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;
c) Titulares de grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras;
d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras.
2 - O reconhecimento a que se referem as alíneas b) a d) do n.º 1 tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de licenciado ou o reconhecimento desse grau.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
A avaliar mediante pedido.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, alterado e republicado pelo DL n.º 107/2008, de 25 de junho; Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho.
Saídas Profissionais
Os mestres em Política Cultural Autárquica estão habilitados para desempenhar funções de técnicos superiores de cultura em autarquias e organismos afins.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7.º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Os alunos têm que obter um mínimo de 120 ECTS, completando com sucesso unidades curriculares (60 ECTS) e escrevendo uma tese (60 ECTS).

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2013-11-04 a 2019-11-03
R/A-Ef 3442/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18