a carregar...

Mestrado em Filosofia

Faculdade de Letras

abrir site outros cursos
Ano lectivo

2017-2018

Código DGES

9293

Tipo de Curso

2º Ciclo - Mestrado de Continuidade

Qualificação Atribuída

Mestre

Duração

2 Ano(s)

Créditos ECTS

120.0

Categoria

Mestrado de Continuidade

Coordenador(es) do Curso

Edmundo Manuel Porem Balsemão Pires (uc2683@fl.uc.pt)

Coordenador(es) Departamental(ais) ECTS

Diogo Falcão Ferrer (dferrer@fl.uc.pt)

Objetivos Gerais do Curso
O curso tem por finalidade a formação de profissionais especializados no ensino, investigação, divulgação e aplicação a diferentes áreas do saber dos Estudos Filosóficos. Ao nível dos conhecimentos a adquirir e das competências a desenvolver destacam-se as seguintes:
• conhecimentos aprofundados da história do pensamento filosófico e dos principais temas filosóficos contemporâneos;
• compreensão hermenêutica das relações entre as diferentes tradições, nomeadamente, religiosas, culturais e históricas;
• mobilização de informação relevante na análise de problemas com incidência filosófica;
• domínio inequívoco das línguas de trabalho e aplicação de competências de investigação e domínio de procedimentos metodológicos específicos do trabalho filosófico;
• aplicação crítica de conhecimentos filosóficos específicos a problemas reais em contextos alargados e pluridisciplinares;
• desenvolvimento e consolidação de competências no âmbito da ética e da ética aplicada (bioética, ética da comunicação, ética empresarial, ética e política, promoção cultural);
• competências argumentativas na área das relações humanas ao nível das suas formas de comunicação e acção;
• capacidades de comunicação, argumentação e debate crítico tanto em ambiente filosófico como em contacto com públicos não especializados;
• interesses filosóficos, culturais e científicos variados e atualizados.
Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver
- Ampliar, desenvolver e aprofundar os conhecimentos obtidos no primeiro ciclo;
- permitir, através de formação complementar, inovadora e especializada, adquirir competências (instrumentos de trabalho, conhecimentos específicos e conhecimentos transversais, capacidades de reflexão, de pesquisa, de orientação e de autoaprendizagem) que deem a necessária autonomia para a realização de projetos e trabalhos de investigação ou para o exercício de uma atividade profissional nas áreas em que obtiveram a sua formação académica ou para a utilização crítica e adequada de instrumentos que proporcionem a adaptação a outras atividades similares ou afins.
Regime de Estudo
Diurno /Presencial
Acesso a um Nível de Estudos Superior
A qualificação dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de terceiro ciclo.
Condições de Acesso e Ingresso

a) titulares do grau de licenciado em Filosofia ou equivalente legal; b) titulares do grau de licenciado em outras áreas que apresentem um currículo considerado adequado pela Comissão Científica competente; b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos, em Filosofia, organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo; c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado, em Filosofia, pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras; d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos, pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras.

A informação disponibilizada não dispensa a consulta do Aviso de Abertura disponível nesta página.

Reconhecimento da Aprendizagem Prévia
De acordo com o Regulamento de Creditação de Formação Anterior e de Experiência Profissional da Universidade de Coimbra.
Enquadramento Legal da Qualificação
A qualificação tem enquadramento no Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, na redação atual; Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho.
Saídas Profissionais
Os mestres em Filosofia estão habilitados para desempenhar a sua atividade profissional nas seguintes áreas ou serviços: investigação e lecionação na área dos Estudos Filosóficos; gestão de atividades culturais, com particulares competências no campo estético, literário e histórico-artístico; trabalho em serviços de relações públicas e direção de recursos humanos no setor administrativo em entidades públicas ou privadas; organização de cursos de atualização no âmbito da bioética, da ecoética e em geral da ética aplicada; promoção de atividades culturais em empresas particulares ou serviços do Estado e, em particular, em instituições de ensino e cultura; marketing e publicidade criativa; assessoria criativa associada à gestão de cursos de formação profissional; trabalho na área da edição.
Regras de Avaliação e Classificação
Sendo a avaliação uma atividade pedagógica indissociável do ensino, destina-se a apurar as competências e os conhecimentos adquiridos pelos estudantes, o seu espírito crítico, a capacidade de enunciar e de resolver problemas, bem como o seu domínio da exposição escrita e oral. São admitidos a provas de avaliação os estudantes inscritos nas respetivas unidades curriculares no ano letivo a que as provas dizem respeito e, simultaneamente, inscritos nessas provas, quando tal inscrição for necessária, nos termos do nº 6 do artigo 4º do Regulamento Pedagógico da Universidade de Coimbra. Entendem-se por elementos de avaliação os seguintes exemplos: Exame escrito ou oral, testes, trabalhos escritos ou práticos, bem como projetos, individuais ou em grupo, que poderão ter de ser defendidos oralmente e a participação nas aulas. A avaliação de cada unidade curricular pode incluir um ou mais dos elementos de avaliação indicados anteriormente. A classificação de cada estudante, para cada unidade curricular, traduz-se num valor inteiro compreendido entre 0 e 20 valores e consideram-se aprovados os estudantes que obtiverem a classificação final mínima de 10 valores. Sempre que a avaliação de uma unidade curricular compreenda mais do que um elemento de avaliação, a nota final é calculada a partir das classificações obtidas em cada elemento de avaliação, através de uma fórmula tornada pública na ficha anual de unidade curricular, nos termos do nº 2 do artigo 7º do RPUC.
Requisitos para Obtenção da Qualificação

Os alunos têm que obter um mínimo de 120 ECTS, completando com sucesso unidades curriculares (60 ECTS) e obtendo aprovação em provas públicas de uma dissertação (60 ECTS).

Plano de Estudos
Avisos de Abertura
Calendário
1º Semestre
Data de início: 11-09-2017
Data de fim: 21-12-2017
2º Semestre
Data de início: 05-02-2018
Data de fim: 30-05-2018
Acreditações
- A3ES
Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
Período(s)
  • 2017-03-08 a 2023-03-07
R/A-Ef 1658/2011 - DGES
Direcção Geral de Ensino Superior
Período(s)
  • 2011-03-18